A Ilha da Noite

Para aqueles que amam o maravilhoso mundo criado pela Mestra inigualável Anne Rice. Lestat, Louis, Armand, Marius, Mayfairs, A Talamasca... Todos estão aqui.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Griffin Dead

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Griffin Dead   10/17/2011, 11:57 pm

Pessoal emoção.
Criei a introdução do livro que falei, desculpem me algums erros é que acabei de chegar do treino e to morto, mas não queria que a ideia escapasse então seila decidi postar aki espero que gostem,s
O nome Griffin vai ser o do perssonagem principal, a fala é simples mas po tenho 14 anos hsaushaushsu enfim ENJOY!

O primeiro
A Lira tocava suavemente, a noite estava escura, mas se ouvia gritos nas ruas e sentia-se o cheiro de fumaça, se ouvia o grito de pânico por todos os lados, mas havia um som calmo acima de tudo, o som da lira, quem estava a tocar era Nero que simplesmente ignorava o tumulto e só dava atenção ao instrumento musical em sua mão, quando foi interrompido por seu conselheiro que entrava apressado pela sala:
-Senhor, nosso reino de Roma está em chamas, por favor, faça algo!
Nero olhou secamente e sorriu, o outro homem notou que seus olhos começavam a ganhar uma tonalidade roxa que parecia chama a devorar tudo que se passava nos pensamentos de seu soberano.
-Logo minha morte será forjada, gostaria de tocar minha lira docemente em quanto este império se degrada aos meus pés.
O amigo e conselheiro desabou, Roma poderia esperar, mas por que ele falava de sua própria morte?
Notando a confusão de seu amigo que desabava em lagrimas por um momento soltou sua lira e abraçou ele dizendo:
-Acalme-se simplesmente será teatral, na verdade irei separar minha alma para construir um império maior em outra época, os antigos de minha espécie me mostraram como fazer, será rápido e indolor.
Seu conselheiro era o único que sabia sobre sua verdadeira identidade, chamavam essas criaturas de monstros, mas eles viam um mundo de possibilidades com aquilo que por sorte ou destino estava nas mãos de Nero, mas ali eles ficaram sentados no chão, o rapaz jovem postou a cabeça no ombro que Nero que agora recuperara sua lira e voltara a compor.
“Em 68, após vários golpes de Estado, Nero foi forçado a se suicidar”
Disse assim a História, mas ela não podia estar mais enganada
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Convidado

Convidado


MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/18/2011, 12:07 pm

Hum, que começo interessante, a historia é sobre a lira?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/18/2011, 1:17 pm

Bem, depois disso, o tempo da história e nos dias atuais, e o Griffin vai ser o cara que vai receber metade dos poderes de um nero (expliquei sobre o nome dos monstrinhos?) e apartir daí ele descobre que foi O nero que transformou ele, a Sociedade de Hunter vai começar a discriminar ele, a parte nero dele vai se tornar a consciencia dele, e então começando a estudar sobre humanos que sofreram a transformação ele descobre que o unico jeito de ele voltar a ser humano e encontrando a lira
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Convidado

Convidado


MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/20/2011, 2:11 pm

O que seria um nero?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/20/2011, 5:08 pm

O que seria um nero? (2)

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/20/2011, 5:32 pm

Nero seriam uma especie de Monstros e cada um tem um tipo diferente de poder dependendo do "contrato" que eles usam pra selar os poderes e eles não ficarem ativos o tempo todo, geralmente um objeto que tem significado, o Griffin vai usar um colar de Onix que a namorada dele tinha dado pra ele antes de ser atacada por um Monstro, o nome deles é nero por que dentro dos arquivos Nero teria sido o mais forte da espécie, geralmente os objetos tbm são feitos de um material nobre pros mais fortes, por exemplo Ouro ou prata
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/20/2011, 5:37 pm

Muito "profundo" pra meu QI de samambaia de plástico... Laughing

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
Convidado

Convidado


MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/23/2011, 1:30 am

Se eu entendi corretamente.

O tal griffin vai fazer um contrato com o demônio, e vai ganhar poderes, e ele vai usar o talismã como uma chave para liberar e guarda os seus poderes, é isso?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/23/2011, 1:35 am

Basicamente, mas é só pra ele nao explodir com todo o poder passando nas veias e ele cair convulsionando em uma bola de fogo humana(?)
E ele vai acbar sendo caçado por descobri o "Segredo" dos Night Hunters
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Convidado

Convidado


MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/23/2011, 1:56 am

Caramba, isso vai ser uma maravilha para explica no livro, vai ser bem complicado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   10/23/2011, 2:18 am

Relaxa relaxa é tudo planejado ;D
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/7/2011, 6:10 pm

Gente to postando o comecinho
Onde a namorada morre e ele tbm se fo** legal : D
depois eu posto mais


Griffin
O garoto de 17 anos estava com uma camisa preta da lacoste, puxou um cigarro do maço e o colocou na boca, os cabelos negros como breu molhados pela chuva, a luz do letreiro do shopping brilhava atrás dele, o filme tinha acabado, ele e Ana tinham visto o mais novo filme dos cinemas, eles tinham acabado de fazer 2 anos de namoro sério, ela deu para ele um colar feito de Ônix com o símbolo tribal de coragem, e ele dera a ela uma pulseira que quando refletia a luz aparecia escrito na pedra de Âmbar a seguinte inscrição “ Meu lindo cupido”, tudo estava perfeito, ou será que não?
Griffin viu um homem de terno preto saindo pela porta do shopping e agarrando seu ombro com mais força do que necessário, fazendo o garoto deixar cair o cigarro.
-Você se incomoda de me acompanhar até a sala de segurança rapaz?
O garoto abaixou os óculos, encarou o homem, ele não era do tipo atlético, um homem alto e esguio de aparência frágil, completamente diferente do garoto apaixonado que tinha fortes braços, 1,76 de altura, cabelos negros, olho castanho e profundo, tinha um queixo fino, alguns diziam que parecia com um elfo atleta:
- Claro que não camaradinha, aconteceu alguma coisa errada? – Disse mostrando um enorme sorriso branco.
- Mais do que você pode imaginar.
Ele dirigiu o olhar a Ana, sabia que ela ia querer ir com ele, mas não gostaria que ela acabasse em confusão por sua culpa:
- Sabe camarada, prometi pro pai dela que deixaria ela em casa e já passei em meia hora o prazo, então posso primeiro colocar ela em um taxi? – O homem pareceu hesitar um pouco, mas cedeu, ela também estava pronta pra argumentar dizendo que não tinha droga de horário nenhum e que o rapaz estava mentindo, mas Griffin não deu tempo, parou o primeiro taxi e colocou a garota dentro com uma nota de cinqüenta na mão do motorista:
- Leva meu tesouro em segurança, ok?
O segurança voltou a colocar a mão com mais força do que o necessário no ombro do rapaz:
- Hora de ir.
E ele seguiu o cara por entre as pessoas do shopping, até uma pequena sala cinza, tinha uma mesa quadrada no centro e duas cadeiras, uma de cada lado, ele puxou uma e se sentou, o guarda fez o mesmo, sem mais delongas ele perguntou:
- Rapaz, diga logo onde está a lira?
O garoto levantou uma sobrancelha curvou os braços por cima da mesa:
- A então foi isso, acham que eu roubei alguma coisa não é? Pegaram o cara errado, não passei perto de nenhuma loja de musica, e sinceramente odeio Musica classica.
O homem alterou as feições diante da negação do rapaz, era como se ele esperasse que Griffin admitisse logo que tinha pegado a droga do instrumento.
- O que acha que vai ganhar mentindo hein, caçador?
Caçador? O garoto riu da idéia de que ele algum dia tivesse caçado alguma coisa, odiava esse tipo de coisa, mas algo no tom de voz do segurança o deixou em alerta, definitivamente o homem estava diferente agora, parecia que tinha ficado mais pálido, as orelhas estavam diminuindo:
- Entregue a porra da lira seu caçador maldito! Ninguém suporta seu tipo, muito menos os mentirosos.
Griffin não precisou de mais nada, colocou os óculos em cima da mesa, se levantou calmamente e enfiou o punho no rosto da criatura que estava na frente dele:
- NUNCA ME CHAME DE MENTIROSO, SEU BABACA DESGRAÇADO!
O Homem caiu para trás no chão, primeiro uma surpresa passou pelos olhos dele que não demorou a sumir deixando no lugar um incomparável fogo de ódio, ele limpou o sangue que escorria da boca, ajeitou a gravata, pulou em cima do rapaz que começava a desferir socos frenéticos no rosto do homem, o que era aquilo? Sangue? Sim, sem duvida era sangue escorrendo do peito do rapaz, que só agora percebeu que a mão do homem estava simplesmente cravada em seu peito, ele caiu para trás, e ficou deitado no chão com sangue escorrendo, a porta se abriu e viu um outro segurança entrando e estendendo um lenço branco, que foi aceito de forma educada:
- Chegamos à época errada, o garoto ainda não tem a lira, e se ele morrer é possível que não vamos recuperar ela nunca mais, melhor resolver isso.
O outro pareceu preocupado, o sangue já estava quase alcançando os sapatos dele.
- O único jeito é passar o veneno do nosso sangue, mas é possível que ele não sobreviva... Foda-se o vagabundo já ta quase morto mesmo.
Então o segundo homem tirou uma faca e atirou na mão do primeiro, que urrou a principio, mas logo se controlou e se aproximou do rapaz que já estava inconsciente, e deixou o sangue cair em cima do ferimento que soltava fumaça e cicatrizava, o garoto acordou e ouviu o homem dizer:
- Aproveite rapaz, vamos ver quanto tempo você leva para deixar o lado mais forte dentro de você tomar conta, estou curioso de qual pode ser – Disse a criatura sorrindo friamente de um jeito pavoroso.


Última edição por Dead em 11/8/2011, 7:23 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/7/2011, 8:00 pm

Desisti da idéia de Ser o Nero original que teria passado os poderes, ia ficar muito clichê e obvio então vai ser um Nero qualquer u.u


OITO ANOS DEPOIS

Griffin acordara, suando, pensando na noite em que quase morrera, e a mesma noite em que perdeu sua amada, disseram que o carro capotara e ela teria batido a cabeça muito forte no vidro, mas ele sempre desconfiou que fora os homens da “segurança” os verdadeiros responsáveis, não importava, Um dia eles pagariam, e Griffin era um rapaz diferente agora, no auge dos vinte e cinco anos, continuava forte, mas agora tinha que estudar não sobre colégio ou faculdade, mas sobre táticas dos Night Hunters, o grupo de caçadores a qual o homem de oito anos atrás se referia, os que caçavam os descendentes do governador Romano Nero, eram criaturas parecidas com a humanidade no aspecto físico, mas a mente deles era incrivelmente complexa, e o poder de seu sangue, ah eles podiam manipular a natureza, os elementos, criar objetos, podiam ser de grande utilidade, mas a verdade e que hora ou outra eles enlouqueciam, e era o dever dos caçadores neutralizarem qualquer tipo de ameaça, Griffin era um desses, a classe chamada de Paladinos, dentro da sociedade existem outras classes, os eremitas, estudiosos que analisavam a composição do sangue dos “Descendentes de Nero” ou simplesmente Neros, os conselheiros, responsáveis por tomar as decisões importantes para o futuro da sociedade, os Morpheus, Agentes que escondem tudo da sociedade normal, claro os fabricantes de armas chamados de Ferreiros das sombras, e de acordo com o horário logo iria encontrar um desses, o rapaz tinha acabado de se formar como paladino classe A, e ganhara a carta com a autorização de tomar uma arma profissional naquele dia, se trocou mal contendo a felicidade de ter sido reconhecido como um guerreiro de valor, “Agora tenho licença pra caçar fazer algo por esse mundo”, mas sua linha de pensamentos foi interrompida por um forte ataque de tontura, tinha acontecido a mesma coisa algumas vezes naquela semana, mas do jeito cabeça dura que era decidiu ignorar, tomou uma xícara de café na cozinha de seu Apartamento, tudo Bancado pela sociedade de caçadores, ele tinha um salário fixo como paladino Junior de Oito mil dólares, agora a grana subia para 10 mil, ele ganharia mais pelas cabeças dos Neros que ele trouxesse a mais, contava como horas extras.
Pegou o carro e foi pensando quem que tipo de arma ele usaria, muitos usavam as de fogo, mas Griffin era um exímio espadachim, após seguir o longo percurso chegou ao local, uma casa com chaminé que soltava incontroláveis baforadas de fumaça, o interior era quente e fazia-o ele suar, com um balcão cheio de facas profissionais expostas, até que viu um homem com uns trinta anos, de cabelos tingidos de azul, tinha uma cicatriz em diagonal que ia do canto da testa até a o lado do olho.
-Hora Griffin, fazia tempo que não te via meu rapaz, como andam as coisas? Terminou seu treinamento? Sabe que não posso te fornecer uma arma profissional até ter seu treinamento finalizado, pros paladinos juniores só entregamos aquele lixo.
-HAHAHA, a George, parece que nada se mudou nesse inferno de calor hein, terminei meu treinamento, era pra ter sido antes, mas tomei bomba dois anos em História dos Neros, aquilo é um saco, preciso matar eles, ponto final, não preciso saber de mais nada.
George encarou o rapaz mais novo com ar de indiferença, realmente dava pra notar a os efeitos que um treinamento fazia em um rapaz que passara dos 17 aos 25 anos treinando com Rafael, o chamado Demônio do aço azul, devido ao incrível poder que sua lamina em forma de raio azul tinha a fama de ter arrancado a cabeça de mais de 1000 Neros, Griffin tinha a certeza de que um dia faria sua lamina mais famosa do que a de seu antigo professor, e George voltou a falar:
-Ainda carrega o ódio daqueles que mataram seu anjo? Eu também ficaria nessa fúria, me disseram que ela era uma mulher de dar inveja em qualquer modelo, cabelos escuros curtos pele linda e perfeita, feições de uma princesa, digna de palmas cara – Finalizou com um leve assobio.
- Ela era tudo isso e muito mais cara – Respondeu Griffin passando a mão por cima do colar de Ônix – Em fim me mostre suas armas, quero sair daqui como o profissional que já sou.
George o encaminhou a uma sala com todos os tipos de arma do mundo, desde metralhadoras, ak47, fuzis, até machados, arcos, espadas, Griffin olhou tudo com grande interesse, as balas eram feitas com um veneno que transformaria qualquer Nero em uma pilha de carne agonizante que desejaria estarem mortos, as espadas eram um aço negro, um aço feito de um minério encontrado nas profundezas dos vulcões onde nenhuma maquina do mundo normal conseguiria chegar, mas a sociedade de Hunters não era nem um pouco normal, após varias horas ele não achou nada que realmente chamasse a atenção até que derrubou uma UZI portátil e atrás dela tinha uma caixa, como se atraído por ela, ele abriu, e tinha uma espada dentro dela, com fitas brancas por cima e escrito em cada uma delas, “fuja” em uma caligrafia elegante, escrita em uma cor de vermelho Carmim, Griffin mal deu importância ao aviso e desembainhou a espada, feita ao estilo ocidental aço negro, mas era um negro diferente, tinha algo de sombrio e maligno nela, George soltou um gemido quando viu Griffin com aquela arma e gritou:
- Coloque essa coisa maldita onde achou garoto, nada de bom virá a você se empunhar essa espada, nem mesmo Rafael conseguia lidar com a maldição dessa aí – George deveria ter escolhido melhor as palavras, pois aquilo soou como um desafio aos ouvidos de Griffin.
- Vamos ver se eu ainda não superei o maldito do Rafael hein – sem dizer mais nada rodopiou a espada e jogou ela para o alto e se deitou no chão com os olhos fechados, quando voltou a abrir a espada tinha atravessado o concreto ao lado de sua orelha esquerda, sorrindo o rapaz disse:
- É, parece que vou levar essa.
Mas George ainda estava branco, e pasmo com a audácia do garoto:
- Você sabe que esta lamina foi a que derramou o sangue do primeiro líder da nossa sociedade garoto? Depois disso nenhum homem durou mais do que dez segundos empunhando ela em batalha, ela sempre ficou desequilibrada para qualquer um, e tirou a vida de todos os que já tentaram usá-la novamente, um Nero roubou ela do nosso antigo presidente e atravessou essa lamina no coração, corte perfeito, dizem que era coisa de profissional.
-Não importa, ela não me feriu, significa que já tenho minha arma, posso caçar os desgraçados a vontade.
Quando voltou a se levantar e empunhar a espada de novo, percebeu a inscrição na lateral “Não sou a morte, só um instrumento da vontade assassina de meu Mestre”, ao terminar de ler Griffin sentiu novamente a tontura, mil vezes pior, caiu ao chão e desmaiou, mas foi um desmaio com sonhos.
Neste sonho Griffin estava sentado com um elegante terno preto risca de giz em uma cadeira majestosa, era uma sala com um Piano enorme a centro, quadros lindos nas paredes, uma fraca iluminação era tudo que se tinha neste aspecto dando um toque mais sombrio a tudo, o rapaz se levanta e vai até o piano, começa a tocar as notas, sai uma melodia triste e estranhamente bela, mas algo estava errado, parecia que a musica só conseguiria achar um publico descente no inferno, Griffin nota que a outro homem no local, um rapaz sentado na beirada do piano, ele para de tocar, o outro homem diz:
- Ora Griffin, não me diga que se esqueceu de mim? – Ao aproximar o rosto ao do outro rapaz Griffin notou que via sua própria imagem – A final eu sou você
A criatura era Griffin, e ao mesmo tempo não era ele, tinha o cabelo um pouco mais longo e um pequeno piercing na orelha esquerda Griffin espantado pergunta:
- Quem é você? Por que atrapalha meu recital?
Mas os dois são surpreendidos pelo som de Gritos no cômodo do lado são os gritos de Ana:
- Está satisfeito pequeno caçador? Ela está no outro mundo por sua causa.
- Se está aflito desse jeito, por que não leva essa sua poesia para os mortos? Afinal seu lugar é com eles, nada disso é real, meu lindo cupido já se foi, não é possível ouvir os gritos dos que não andam mais.
O segundo Griffin aproximou mais ainda seu rosto ao do rapaz deixando os 10 cm de distancia:
- Tudo é mais real do que se pode imaginar Griffin.
Sem esperar mais o garoto Rebate:
- Você sabe meu nome, mas não tenho idéia de qual é o seu.
Pouco antes de acordar Griffin ouve seu clone Gritando:
-Sebastian, não se esqueça eu sou você!
Ao se levantar Griffin estava assustado e suando muito, estava em um quarto de hospital, George estava em debilitado em uma cama dormindo, ele viu uma linda garota deitada na cadeira do outro lado do quarto, o nome dela era Rebeca, tinha uma grande queda de amor por George o Ferreiro louco que amava Rock, ao lado da cama estava a espada dentro da bainha ele ia tocá-la quando a voz de Rebeca o Advertiu:
- Se eu fosse você não faria isso, quando eu estava chegando a oficina de George eu vi uma amedrontadora explosão de energia, suspeito que sua espada seja a causa.
Griffin Sorriu:
-Que cor era a explosão?
-Negra.
-Então esse será o nome dela, Shadow*
*Shadow: Do inglês, sombra.
Rebeca estava estressada, seu amor tinha se ferido, e o responsável só se importava com a droga da espada:
- Como você chegou ao grupo de George Griffin?
O garoto se abateu um pouco com a lembrança do sonho e dos gritos de Ana mas contou sua história:
- Não me lembro bem, eu tinha levado minha Namorada ao cinema e um suposto segurança pediu pra eu acompanhar ele, eu a coloquei em um taxi e fui com o homem até uma sala onde começamos a conversar não me lembro sobre o que, mas ele estava bravo, achava que eu tinha roubado alguma coisa dele, até que começamos a brigar e ele atingiu meu peito com a mão – Ele levantou a camisa e mostrou a cicatriz de onde a mão tinha afundado causando grande estrago – Depois só me lembro de estar em um hospital com Rafael ao meu lado, ele me contou sobre os Neros e que minha namorada estava morta, sinceramente eu pensei em suicido, mas tinha que fazer algo antes.
-Vingar a morte dela?
O rapaz se surpreendeu, mas disse:
-Não ela não ia querer que eu perdesse tempo com ódio, só quero construir um mundo melhor para as pessoas não terem que passar pela mesma situação que tirou o que era mais importante pra mim – Agora foi Rebeca que ficou surpresa, dentro da mente de Griffin uma voz dizia “Mentiroso”, e ainda sim ele prosseguiu – Rafael disse que eu poderia ajudá-lo e ele me aceitou como aprendiz, passei oito anos no convívio com ele, treinando arduamente pra não cair na armadilha de nenhum Nero por aí.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Convidado

Convidado


MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/10/2011, 1:49 am

Caramba eu nem tinha lido a segunda parte e logo pensei, "o cara passou desacordado 8 anos". kkkkkkkkkk

Esta muito legal a historia pedro, mas sei la, essa historia do cara ter uma cicatriz horrível é meio medonha, tasca uma tatuagem em cima dessa cicatriz com algum simbolo que represente esse fardo que ele carrega do dia da morte da namorada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/10/2011, 1:21 pm

Great idea
Depois que eu colocar no livro não quero saber de seus advogados ligando por direitos autorais HUM e.e
hsaushaushsushus
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Convidado

Convidado


MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/11/2011, 12:19 am

Não se preocupe, a dica vai custar um milhão autografado.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Gabrielle de Lioncourt
avatar
Co-Adm
Co-Adm

Mensagens : 3389
Data de inscrição : 05/01/2009
Localização : Around The World

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/12/2011, 4:47 pm

Pedro, achei bem complexa a ideia, bem interessante... acho que pode dar realmente um livro legal. Curti as partes que você já postou ^^

_________________
“E assim, estendemos a mão para o caos furioso, apanhamos alguma coisa pequena e brilhante e nos agarramos a ela, dizendo para nós mesmos que ela tem significado, que o mundo é bom, que não somos a encarnação do mal e que no fim iremos pra casa.”

-
-
-

"Estaria sempre dividido. Sempre haveria a dor. Dor e prazer interligando-se e moldando-o, mas um, na verdade, jamais se sobrepondo ao outro; nunca haveria paz."



Assinatura


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.thesenseofdoubt.blogspot.com/
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/12/2011, 8:16 pm

: D
ai to me sentindo foda,
alguém além da minha mãe disse que meu livro ta bom shaushaushaushsushua
: D
Escrevi mais algumas partes depois eu posto aqui só vo precisar de um nome pra ele : D
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   11/24/2011, 12:38 am

Continuando...........
..........................................E então Griffin foi interrompido por um surto de convulsões seu corpo queimava, tudo ardia, parecia que cada membro iria voar em um milhão de pedaços, ele conseguia ouvir Rebeca pedindo a ajuda de alguém quando entrou um médico com sua linda enfermeira, tinha cabelos castanhos com algumas mechas loiras, olhos castanhos que penetravam a alma, corpo adequado a uma dama de 20 anos, o medico sentiu a pulsação do garoto, e abriu sua camiseta, ali estava a marca que ele procurava achar:
-O rapaz foi infectado por um Nero e ninguém me avisou?! Talita prepare as injeções!
A garota mostrava uma grande habilidade com a velocidade que preparava as injeções, e então aplicou a primeira, a dor começava a passar, e então veio a segunda, veio a terceira e pronto o rapaz estava sem dor nenhuma, ele tentou agradecer inutilmente pois estava extremamente cansado, o médico chamado Johnny pediu um caderno e uma caneta para Talita sua assistente que se dirigiu a porta para ir pegar, agora o medico acendia um cigarro e colocava na boca dando uma tragada, ofereceu um ao garoto que fez que sim com a cabeça e o medico colocou um cigarro na boca do garoto:
-Sabe moleque, é incrivelmente raro que uma pessoa sobreviva ao sangue de um Nero, só temos um arquivo sobre um sobrevivente, ele viveu alguns meses a mais a base de remédios que lhe tiraram toda a sua capacidade de raciocínio, era uma forma de vida vegetal, então me diz, vocês estavam na oficina e o Nero apareceu? Você ainda consegue me ouvir?
Talita entrou no quarto com o caderno e a caneta que o garoto pegou e escreveu “sim”, o medico completou:
-Sinto muito por isso, mas esses remédios te deixam e um estado de quase completa letargia, e incrível que você ainda esteja ouvindo e vendo.
O Garoto pegou a caneta e o caderno e escreveu sua história de oito anos atrás dizendo que a situação atual era um acidente, o homem mostrou um olhar de espanto e começou a gritar:
-Como assim oito anos? Como você esta vivo?
Ao ver que o médico estava começando a ficar nervoso Talita colocou a mão em seu ombro:
-Se acalme você é quem deveria estar dando o exemplo por aqui.
-Ah tudo bem, Talita eu vou leva-lo ao meu consultório para fazer algumas analises que não vão ser possíveis neste hospital, em quanto isso cuide de George, acalme a garota que estava pedindo ajuda, a vi saindo do quarto a agora pouco e parecia desestabilizada.
Talita demorou um pouco para responder, ela olhava fixamente o rapaz na cama ao lado, com os cabelos azuis espalhados pelo travesseiro.
-Tudo bem, também quero fazer algumas perguntas a este homem aqui.
Acertando os ponteiros

Griffin foi levado até uma sala que parecia de um Doutor louco, era cheia de aparelhos monitores tubos com substancias de cores suspeitas e coisas do Genero, mas o mais assombroso era o médico, que tinha um frasco com o que parecia ser sangue dentro, agora com a voz recuperada Griffin perguntava:
-Esse é meu sangue?
O médico deu uma chacoalhada:
-Quem sabe? HAHA estou brincando rapaz, sim este é seu sangue, o sangue que conseguiu deixar os poderes de um Nero adormecido por oito anos, o sangue que agora sem os medicamentos certos apodrecera e ira morrer.
- Então eu realmente sou um amaldiçoado?
- Infelizmente sim, achei que seu sangue poderia fazer o sangue de Nero adormecer novamente, mas o máximo que consegui foi fazer anticorpos que vão durar no máximo um mês antes de entrar naquele estado vegetal do qual eu falei, sinto muito garoto.
Griffin não chorou por mais que estivesse profundamente triste, finalmente agora que ele tinha conseguido a licença de Hunter profissional, justo agora quando tudo parecia perfeito:
- Onde está Shadow?
O médico pareceu confuso e então ele completou:
- A espada que estava comigo.
- Ela deve ter ficada no Hospital, posso pedir para Talita trazer ela em um minuto se quiser.
O homem enfermo ficou extremamente feliz e pediu:
-Faça isso logo por favor!
O Doutor tirou um celular do bolso e acho na agenda “Talita”
..............................................................................................

A Jovem enfermeira tinha acabado de tirar fazer um interrogatório com George sobre as tristes eventualidades que o deixaram no estado em que se encontrava, ele não se lembrava de muita coisa, em quanto ele fala ela preparava algumas substancias em um balde, mas mesmo assim parecia prestar atenção no que o ferreiro dizia, quando ele terminou de falar ela também tinha terminado de mexer nas substancias, mas antes que ela pudesse fazer alguma coisa o celular começou a tocar:
-Alô.
Do outro lado da linha estava Johnny:
-O rapaz pede para você trazer a espada.
-Tudo bem, ainda estou no hospital e posso levar ela em apenas alguns minutos, aonde ele deixou ela?
O médico murmurou alguma coisa para o rapaz do outro lado da linha e respondeu:
-Ao lado da cama dele.
E finalmente Talita intendeu, toda a sensação desagradável e o clima de morte que sentiu ao entrar no quarto vinha da espada a bainha e a empunhadura estava com as fitas brancas com partes rasgada mostrando o os finos acabamentos que realmente deveriam ter demorados a ser feitos, uma bela espada com toda a certeza, porém maligna e tinha um grande passado consigo, para muitos poderia parecer uma enfermeira experiente desde que entrou na sala, mas todas suas ações foram comprometidas pela sensação de mal estar, e quando finalmente pegou a espada foi quase como a sensação de segurar um cadáver, saiu abruptamente pelo corredor e correu pelas ruas até chegar ao laboratório de Johnny.
Jogou shadow em cima do colo de Griffin dizendo:
-Nunca mais faça eu tocar nessa coisa!
Griffin não respondeu apenas desembainhou a lamina revelando seu aço negro ele tirou as faixas de aviso e revelou a bainha azul extremamente bem feita com o desenho bem detalhado de uma serpente, ou seria um dragão? Subindo até a ponta.
Então Rafael entrou na sala, ele fora o pai do rapaz por oito anos, quando você entra para os Hunters você esta morto para o resto do mundo, Griffin tinha decidido abandonar sua família há oito anos “Por um mundo melhor” sempre pensara ele.
-Já fui informado rapaz, nosso segredinho vazou não é?
O Garoto via o homem corpulento alto de cabelos claros e olhos verdes como via um velho amigo:
-É parece que o sangue de Nero finalmente começou a agir, e eu só tenho um mês de vida consciente.
-Parece que não vai ter a chance de superar minha lamina.
O garoto ria e não parava mais até suas costelas começarem a doer:
-Quem disse? Eu vou superar o trabalho da sua vida inteira em apenas um mês.
Agora foi a vez de Rafael rir:
-Acha mesmo que vai matar mil Neros em um mês?
-Não acho, tenho certeza.
Johnny deu uma tosse forçada:
-Garoto você precisa de uns 4 a 5 dias para descansar e não é recomendável que faça muito esforço físico neste período.
E quatro dias se passaram, no final deste período o garoto já tinha uma média de 56 Neros mortos por shadow.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Griffin Dead   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

Griffin Dead

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

 Tópicos similares

-
» Dead Meat
» NEVERMORE - Dead Heart in a Dead World (2000)
» The Dead Silent
» Qual sua música favorita do Dead Kennedys?
» Tearful

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Ilha da Noite :: BIBLIOTECA SECULAR :: TOMANDO DA PENA-