A Ilha da Noite

Para aqueles que amam o maravilhoso mundo criado pela Mestra inigualável Anne Rice. Lestat, Louis, Armand, Marius, Mayfairs, A Talamasca... Todos estão aqui.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   9/27/2011, 4:43 pm

Prezados Membros do Fórum A ILHA DA NOITE.

Eu, o Vampiro Armand, tenho o prazer de convidá-los a participar do Baile de Halloween que se realizará a partir do Primeiro dia de Outubro, a Meia Noite, na minha Ilha de prazeres noturnos (aproveitando para lembrar-lhes que o baile durará por todo o mês de Outubro).

O traje será A Rigor ou Fantasia respeitando o tema festejado.

Aguardando a presença de todos.

Até lá!

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   9/30/2011, 9:30 pm

Mais uma vez lá estava ele, Jaja de Lioncourt, o sobrinho do mais famoso vampiro de New Orleans, Lestat de Lioncourt, Curador da Fantástica Biblioteca de Arte & Escrita de New Orleans.

Porém dessa vez, sua missão seria deveras honrosa: Em nome de um dos mais queridos amigos do seu Tio famoso, Armand, dono desse imenso centro de diversões chamado A Ilha da Noite, hoje fechado para o público, deveria ser o Mestre de Cerimônias e recepcionar a todos os convidados para o Baile de Halloween.

Viriam seres extraordinários de várias partes, e tudo prometia ainda ser mais incrível do que a festa celebrada na mansão Mayfair meses atrás.

A responsabilidade era enorme, e Jaja tinha plena convicção de que seria capaz de lidar com tudo aquilo.

Ou talvez não?

Aquela noite prometia...

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
Ariel Castaneda
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 717
Data de inscrição : 24/03/2010
Localização : Jardim da criação - de frente para a árvore da vida.

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/1/2011, 11:45 am

A escuridão de uma cela, cobertores, silêncio. Seu primeiro ímpeto foi fechar novamente os olhos, conchegar-se e voltar a dormir.

Estava num não-lugar, aquela sensação indescritível era sua favorita, não-lugar, onde poderia simplesmente não ser e flutuar. Todavia estava acordando. Ao passo que, lembrava-se da noite anterior.

Estava distraída, viu o lindo rapaz do lado de fora da lojinha de aviamentos onde comprava fitas. Lindo como não era comum por aquelas cercanias. Devia ter mais ou menos sua idade, e os olhos claros e cabelos acinzentados e... Ele a encarava sorrindo.

_ Daniel! - correu para abraçá-lo, seu irmão de mania, adorava-o, adorava que ele a viera buscar, adoreva vê-lo contente por tê-la encontrado, adorava que não estivesse perdido em uma de suas crises do esquecimento; transmitiu tudo isso em imagens mentais enquanto era sufocada pela força de Armand naqueles braços.

"Não, ele não é meu namorado, na verdade ele é brinquedinho do amor da minha vida", pensou enquanto pagava a mulher entorpecida da lojinha, recebeu um beliscão por isso, entrou no táxi para buscar em casa o vestido, daí para o campo de aviação, daí para o Rio, então o jatinho de Armand, tudo sob o olhar violeta.

Havia uma regra entre Ariel e seu Mandie: nada de leitura de mentes, a não ser em situações específicas. Mas com Daniel era diferente. Comunicar-se-iam com olhares e gestos e impressões ainda que ele fosse um mortal desprovido de poderes. Assim fizeram felizes no jatinho, ponde-se a par dos acontecimentos pós baile de máscaras - ele colecionando obsessões, ela tentando livrar-se de um colecionador e procurando ordenar o caos... Percebeu Daniel insistindo em encarar seu peito.

_ Eu perdi.
_Droga, Ariel, não perdeu. Você bebeu! Olha pra mim, olha pra minha história, quer que o mesmo lhe aconteça?

Ela olhou pela janela mas era tarde. Maldita comrpeensão mútua. Daniel sempre a considerara a mais esperta, semrpe soube que não enlouqueceria por causa da presença preternatural. Ela só bebia do medalhão de Armand perto do próprio, quando podia estar bebendo também de seu pulso ou língua ou o que fosse. Tinha vindo sem o coração de propósito.

_Quero ser eu, Daniel, com aquele poder pesando no pescoço não dá.

_Você está indo para um covil, onde todos sabem como ele a quer e respeita, Ariel, esqueceu do último baile? Não dá pra saber o que pode acontecer, haverá desconhecidos e novatos e Deus sabe o que mais!

_Corrigindo sua fala, amado, haverá conhecidos, Marius, Armand, você e Deus! Não vou mais falar disso. - Respirou, fechou os olhos, recostou-se no assento. Riu. - Posso te beijar, Dannie, estou sem namorado. Isso sim é um sofrimento.

_Pode.

Acordou na cela. Agora que a consciência retornava, podia perceber melhor o lugar. Cheiro de cravo e de canela. Era a cela intransponível de Armand. O vestido dela estava sobre uma cadeira elegante, de damasco e espaldar alto. As fitas, um bilhete:

"Sorry, but I care about you."
Daniel Molloy


Ele tinha retirado sua consciência, o perverso. Trancado-a na cela de Armand. Bom, o que lhe restava senão vestir-se e esperar que viessem soltá-la? Era um longo dourado, transparente, ao melhor estilo túnica-que-se-desfaz-com-o-puxar-de-um-laço, preso num ombro só por uma rosinha da mesma espécie das que lhe vinham no cabelo. O forro era vermelho.

Maquiagem azul e dourada, nada de jóias. Nada de jóias... Balançou a cabeça para afastar a ideia da falta do medalhão. Olhou-se no espelho, quase pronta. Faltava um último detalhe, o centro da fantasia, na verdade: as asas pretas de Armand.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.arieleoverbo.blogspot.com
Fleur de Feu
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 894
Data de inscrição : 17/01/2011

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/1/2011, 12:48 pm

Estava sentada no chão escuro de uma sala vazia.As coxas estavam ensanguentadas.
Só havia uma vela em um castiçal de parede. O fogo que lá jazia era tudo o que brilhava.E o cabelo dele também.
-Eu não sou mais uma humana qualquer pra você me tratar como se eu fosse uma vadia - disse.
-Você nunca foi uma humana qualquer.E quem ouve você falar realmente pensa que você não gosta disso - disse Lestat em mais um de seus sorrisos.
Fleur limitou-se a sorrir.
-Quem esteve aqui com você ontem? - perguntou Lestat.
-Você sabe quem esteve aqui ontem.
Ele se aproximou e se ajoelhou em frente dela.Segurou seu rosto.
-Quero ouvir da sua boca.
Beijaram-se.
-David.- disse Fleur.
Lestat soltou o rosto dela e riu.
-Aquele velho é bem esperto pra quem é vampiro a tão pouco tempo.Ele pelo menos lhe deu o convite antes?
-Sim.
-Que bom.Trouxe um presente pra você. Está numa caixa ao lado do seu caixão.Preciso ir agora.Vejo você lá? - perguntou o vampiro.
-Claro.
Foi embora.
Fleur encontrou a caixa preta com um laço azul.Abriu e encontrou um longo vestido de festa. E uma caixa de pinturas. Havia uma carta ao lado com a letra de Lestat.

Uma borboleta que viveu escondida em uma flor até que o luar a iluminou
Lestat de Lioncourt


------------------------------------------------------------------

Já era a noite do baile.Estava com o presente no corpo e no rosto. Sempre chegava e entrava sozinha.Dessa vez havia alguém a esperando.
-Boa noite jovem flôr. - disse a voz do lorde de cabelos compridos que lhe estendia a mão.
Fleur não pôde deixar de conter a surpresa.
-Oh minha nossa,o Lorde está mesmo se oferecendo para adentrar o salão de mãos dadas comigo?
Ele riu.
-Digamos que foi o pedido de um moleque muito persuasivo. Se bem que não é nenhum sacrifício para mim,muito pelo contrário.
Fleur segurou sua mão.Sem dúvida Marius tinha o segundo sorriso mais belo da noite.

---------------------------------
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.twitter.com/fadiacristina
Malkav
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 4255
Data de inscrição : 16/12/2010
Localização : Napoleonville

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/1/2011, 12:57 pm

=

"Mais uma noite, mais uma festa" esse era o pensamente na mente de malkav
(( o nome na verdade de seu maior ídolo , supostamente literário )) quando deixou sua cripta no Egito, lar de sua antiga família e de uma das musas de seus sonhos... A ruiva mais conhecida das cronicas, ditas vampirescas... Malkav se atinha a ligeira possibilidade de encontra-la e sabia que teria de aturar muita coisa e se preparava pra isso.

Quando recebera o ( diga-se de passagem inesperado ) convite ao Baile de Halloween
não sabia o que esperar, mas nos arredores do local marcado já pode ter um ligeira ideia,
diversas criaturas se "apresentavam" fazendo o mesmo caminho que ele...
Vampiros majestosos que aparentavam sua idade certamente avançada e fantasmas,
que ele sabe, nem todos poderem ver.

Decidiu de ultima hora que tentaria ser menos excentrico possivel nessa festa,
saube pelos livros que leu, que nem todos se amigavam por brincadeiras, ainda mais as que ele costumava pregar em seus conhecidos....

- Então que comece a diversão.... ( disse ele a sua sombra, com a qual tem o "estranho" hábito de conversar )


Última edição por Malkav em 10/5/2011, 11:31 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Susane
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 521
Data de inscrição : 29/03/2010
Localização : Transilvânia

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/1/2011, 2:45 pm

Ela sentiu quando a noite chegou e teve mais uma vez a certeza de sua solidão. Mais do que a maldição do sangue negro, ela conhecia a pior das maldições... a Solidão!
Não importa o quanto ela tentasse se aproximar de alguem, ela sempre estava sozinha e sempre todos se afastavam dela...
-Ai Susane, você tem uma eternidade para pensar nisso!! - disse pra si mesma, tentando repreender o pensamento.

Mas ao receber o surpreendente convite... ficou ao mesmo tempo encantada e intrigada. Ela estava realmente pensando que essa dor teria um fim. Será que seria certo se iludir mais uma vez?? Susane estava disposta a arriscar tudo pra ver e sentir os outros novamente!

- Vou sair dessa sepultura agora, o tempo de dormir passou... temos que procurar um lindo vestido Su... vamos la! A noite começa agora!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/1/2011, 3:00 pm

Pedro estava feliz, era noite de Hallowen e ele tinha uma festa para ir.
O convite chegara pouco depois de voltar de sua caçada, com a elegante caligrafia que ele conhecia muito bem, caligrafia de David, Seu herói, o Homem que o tinha tirado das ruas frias de Amsterdã para somente torna-lo imortal.
Pedro já estava pronto, tinha colocado seu terno mais apropriado para a ocasião o branco porém o que ele mais gostava e a indispensavel cartola.
Ao chegar na festa seu rosto estava quente devido ao sangue de sua vitima que acabara de morrer agonizante em um beco escuro, sem ninguem ao seu lado para acalmar-lhe o espirito.
Muitos vampiros estavam presente, poucos que ele realmente conhecia, muito bem trajados com suas taças expostas a luz que vinha do candelabro até que realmente viu dois seres que lhe despertavam certa afinidade Malkav e O sobrinho de Lestat de Lincourt, JáJá, decidiu encaminhar-se primeiro ao seu velho amigo egipcio Malkav.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/1/2011, 9:46 pm

" É agora. Meu querido; ah, Armand. Se eu soubesse. Mas nem nós, Monstros dos Milênios;ou filhos deles, somos capazes de prever as paixões de nossos corações. E sim, mesmo com as desavenças, divergências, incapacidades eu deveria ter conservado meu olhar sob o brilho vermelho dos teus cabelos. Mas deixemos minhas lamentações. Consciência maldita. Porque nunca se cala?Pior que viver eternamente é te ter como companhia.

Mas há uma festa não há? Claro que sim. Fui convidada. Convites finamente impressos; isso me lembra uma França onde tudo era regado ao fino. Armand. Quem mais me tiraria de minha torre de marfim dos séculos? Quem mais me faria procurar um disfarce ainda mais interessante aos mortais?

Sou essa noite, uma noiva cadáver. Uma noiva sem pretendentes. Mas uma noiva. Com a ansiedade, paixão, rompantes de humor como todas elas. Capaz de fugir a qualquer momento. Capaz de rasgar-lhes as entranhas e arrancar os olhos de qualquer um que o tente tomar de mim. Noiva sem pretendente, mas mãe. Levarei meus filhos comigo. Infelizmente não encontrei um trage condizente com a personalité de Czarina. Grã-Duquesa. Meus filhos também não gostaram da idéia... Marxismo.
Uma noiva, com um pretendente que não está a minha altura, e mesmo assim é o dono das minhas aspirações.

Não o levarei comigo. Alexandre... Nome doce e grandioso. Malogrado para mim. Deixe-o. Cale-se consiência. Não o deixarei; irei à festa. E será uma experiência muitissimo interessante. "

Selene chegara a inatingivel mansão cravada na Ilha da Noite pelos meios mais extremos; usando seus poderes. Sim, uma noiva. Um vestido de seda, bordados, curtas luvas, coroa de espinhos, rosas no cabelo. Pinturas humanas para tingir os olhos, como se chorasse. Ah, se chorasse. Seria sangue. Nada de sangue essa noite. Não?
Uma cruz em estilo celtico, mas em forma de rosas, rubis. Armand novamente. Presente.
Casa que já fora sua. Residência dos vampiros. Casal de vampiros. Amores passados; porque sempre tão insistentes? Deixe-o.

Está acompanhada; os filhos sobreviventes. Os que não morreram nas lutas, massacres, nem foram mortos por ela. Uma mãe que mata seus próprios filhos, mas escreve poemas de desordem contra a morte e o tempo devorador de homens. Deixe-o.

Os conhecidos degraus de mármores não viram dias melhores. Tão limpos e brilhantes quanto sempre. A decoração de um gosto impecável. Assustador? Não, não. Mas de um refinado gosto gótico. Uma organizada confusão entre esculturas, uma penumbra propiciada por velas expostas em locais especificos. Ah; isso que é festa para vampiros.
Nem os notaram. Só mais umas dúzias de rostos brancos entre os outros. E o pai, será que virá? O pai e as mães de todos eles?

Ao entrar no salão que já fora seu, viu a antiga arte medieval que trouxera para aquele espaço. Vitral de morte.

Vira os outros convidados vendo-na chegar. Sempre causa espanto? Talvez seja a beleza jovem, de uma mocidade que não existe. Ou talvez a beleza imaculada pelos anos. A pureza inexistente em olhos predadores. Porque veem o que não existe?

- Boa Noite!


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Danni de Lioncourt
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 733
Data de inscrição : 21/07/2010
Localização : New Orleans, Louisiana. EUA

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/1/2011, 11:05 pm

Uma semana do tão esperado Baile de Halloween do Ilha da Noite e o clima de celebração e festa já a tinha envolvido por completo.

Ainda faltavam cerca de oito ou nove dias para que, conforme o combinado, ou Lestat ou Armand a buscariam. Mas, secretamente, Danni tinha certeza que não seria nenhum deles o seu acompanhante.
Ela havia contado a alguém? Duvido muito. A história era divertida, mas havia irritado seus amigos vampiros. Danni via um fantasma, desde o fim do Baile de Máscaras, que dizia ter sido um vampiro muito poderoso em outros tempos, porém teve a vida roubada pelos mais velhos. Não importa. Armand fez de Danni um brinquedo, sabia usá-la para conseguir descobrir quem seria a garota fantasma e no fim era apenas um joguete de Claudia. A situação se reverteu, Armand que veio de longe para saber do que se tratava e ocasionalmente fazer Danni de brinquedo para adiantar as coisas, descobriu-se o brinquedo! O anjo do Botticelli vítima das brincadeiras de Claudia...
O incidente fez Armand se afastar, e consequentemente Lestat veio visitá-la, conversou horas à fio com Danni, deixando que ela bebesse, vez ou outra, alguns goles de seu precioso sangue. Porém, o loiro sabia de seus encontros com Nicolas de Lenfent, não que se importasse, mas não iria ceder aos seus caprichos e fazer dela uma vampira, não ainda. Levando em consideração suas companhias atuais (os filhos mortos de Lestat), nada garantia que Danni não iria se rebelar, mais cedo ou mais tarde. Por fim combinaram que se encontrariam dias antes do baile para resolver algumas coisas. Ela estava esperançosa, queria se tornar vampira, embora duvidasse muito que viesse a acontecer...
Retomando a história, já passava da meia-noite, e estava à espera, quando o som enlouquecido de um violino interrompeu sua leitura noturna na sala de estar. As notas eram estridentes, um som profundo que parecia ser arrancado do instrumento com fúria e talvez mágoa.
— O que estava esperando, ma chérie? Que Lestat viesse buscá-la? — a música cessou de repente, como se sua voz a tivesse cortado, literalmente. Sua voz carregada do velho cinismo, esboçando um breve sorrisinho de canto, que sumiu completamente ao notar a não-surpresa da garota por sua presença.
— Ah, Lenfent... Aí que se engana! Eu sabia que você viria...
— Não teremos Claudia dessa vez... Não vamos invocar aquela garota, se quiser vir, que retire forças de seu ódio e venha só ou com qualquer companhia que arrume! — um risinho, sentou-se na janela, voltando a tocar alguns trechos misturados das Quatro Estações de Vivaldi. Do verão para o inverno, da primeira de volta ao verão e por fim o outono, animado que logo se transformava em inverno de novo...
— Ainda é cedo para viajar.
— Temos uma surpresa à você.
— Temos? Você e quem?
Uma risada nervosa, derrotada. Ele havia revelado sem querer que Lestat esperava do lado de fora, ocultando sua presença. Não se demorou em deixar Nicolas, e correr até o loiro.
— Seu príncipe moleque! — dizia num tom gentil, brincalhão.

***


Ela parecia ter perdido a consciência no momento em que se jogou aos braços convidativos do vampiro. Nada de bagagens. Lestat abraçou-a e passaram a flutuar. Que sensação maravilhosa essa de não ter os pés presos ao chão! A gravidade não tinha qualquer poder sobre os dois, não enquanto estavam abraçados ali. Nicki... Nicki era um fantasma, estava morto, morto. E sua música ainda alucinava os ouvidos atentos da outra, que perdia a consciência nos ares, à mercê do vampiro louro e do vampiro-fantasma.

***


O que aconteceu nessa última semana? Ficaram numa velha casa em Nova Orleans, uma casa quase totalmente desprovida de móveis. Nesses dias Lestat trouxe alguns sofás e travesseiros e cortinas pesadas para as janelas altas, e também um belíssimo piano de cauda, onde passava a noite toda tocando para ela. Atendendo aos pedidos da garota, Lestat conseguiu roupas à moda de seu século. Cullotes e coletes, camisas brancas com mangas bufantes, fitas de seda em diversas cores... Era uma infinidade de possibilidades. Nicolas aparecia todas as noites, tocava e dançava com ela até amanhecer. Bebedeiras, música, danças... Noites regadas à vinho e festa. Nunca esteve tão feliz! É claro que haviam resolvido o pequeno problema: nada de pregar peças em Armand, ou invocar Claudia, ou assustar convidados com o fantasma e sua música, o clima era de celebração, como nessa semana de bebedeiras que se seguiu, celebração!
Danni não queria usar fantasias, optou por um belíssimo vestido, corpete, luvas e o que mais fosse preciso para que se satisfizesse. O vestido ora parecia preto ora ganhava tonalidades rosadas ou roxas, porém há um detalhe interessante, o belíssimo colar com uma pedra pequena e também rosada, com um L lindíssimo cravado dentro da jóia. Não era "L" de Lestat, mas de Lenfent. O presente das trevas de Nicki para ela. Por fim, Lestat se despediu, estava atarefadíssimo com seus tantos filhos e amantes que prometiam aparecer na Ilha da Noite.

Conduzida por Nicki, que usava um terno elegantíssimo, e luvas brancas, além de uma cartola que lhe dava um aspecto cortês, adentraram o grande salão. Um suspiro.

"Algo me diz que esta será uma longa, longa noite...”

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://astrescorujas.blogspot.com.br/
Lafayette
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2182
Data de inscrição : 08/07/2010
Localização : Londres

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 3:55 am

Então o mês de Outubro chegara, e junto com ele também chegara um convite. O remetente? Armand, que fizera questão de transpor toda a sua pompa para aquele pedaço de papel, como se este fosse ser recebido pelas pessoas mais importantes do mundo, o que de uma certa maneira, poderia ser muito bem verdade. O evento? Uma celebração às almas daqueles que já partiram, ao dia em que as portas que separam o mundo dos vivos e dos mortos se abrem, e os espíritos se movimentam livremente. Uma celebração a eles mesmos, pois dentre os ilustres presentes, encontram-se tanto aqueles seres que já partiram, as criaturas de semi-vida, e aqueles que agem como intermediários entre os dois mundos, sendo este último, o caso dela.

Para Lilah a data sempre fora mais do que especial. E como poderia ser diferente para uma bruxa poderosa como ela? Se controlar os seus poderes era uma tarefa árdua durante o ano todo, no dia 31 de outubro a tarefa se tornava infinitamente mais difícil, fazendo com que todo o seu esforço fosse requerido. Mas felizmente ela contava com uma vantagem: toda a experiência que somente o passar dos anos pode proporcionar, e aquela altura ela já conseguia passar a data com certa normalidade.

Conhecera Armand há uns anos atrás, através de uma amiga em comum: Sybelle. As circunstâncias do peculiar evento, por ser uma história deveras longa, não vêm ao caso no momento, mas as consequências do mesmo são de grande importância, pois permitiu a ela conhecer uma boa parte dos membros que se encontram presentes no baile de Halloween e se tornar relativamente íntima de alguns deles. Dentre estes está Merrick, que por dominar a mesma arte que ela, permitiu que surgisse entre as duas uma grande afinidade. E foi em sua companhia que Lilah adentrou a majestosa Ilha da Noite.

Lilah achava a banalização do real significado do Halloween por demais divertida, por isso decidiu ir ao baile de maneira característica: o vestido volumoso que ia até a metade das coxas era ornado com pequenas caveiras, a maquiagem era meticulosamente elaborada para causar a sensação de que a figura em questão era a de algum ser preternatural. Ironicamente a composição do figurino aliada à sua brancura natural e outros artifícios utilizados lhe deram a aparência da maioria dos presentes na festa: a de um vampiro.

Infelizmente não pudera comparecer no Baile de Carnaval, mas faltar ao Baile de Halloween da Ilha da Noite seria imperdoável. A importância do evento a amedrontava um pouco e lhe deixou um pouco insegura, mas a presença de Merrick ao seu lado tornava tudo mais confortável. Após o agradável passeio pelas águas para chegar até a Ilha, as duas mulheres foram andando até a mansão e entraram no grande salão. O esplendor da decoração aliada à beleza natural do lugar e a magnificência dos convidados a deixaram sem fôlego, e ela inevitavelmente chegou a uma conclusão: a noite seria uma das mais incríveis de sua vida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 10:35 am

" Senhoras e Senhores, sejam bem - vindos. Estou aqui em nome de nosso anfitrião, O Vampiro Armand, proprietário dessa magnífica mansão.

Infelizmente, o Sr. Armand não chegará tão cedo ao nosso Baile, pois está resolvendo um pequeno probleminha particular. Então pede-me para que os recepcione da melhor maneira e que faz questão que vocês aproveitem essa magnífica estrutura montada para a sua diversão.

Senhoras e Senhores, tenham uma ótima noite!"

Foi ele acabar de se pronunciar e o "zum-zum-zum" começou. Como o tão estimado e misterioso anfitrião não estaria desde o início no Baile? Não era do feitio de Armand se atrasar em um evento organizado por ele mesmo. Era estranho, para dizer o mínimo.

Jaja sabia que somente ele, Lestat, Louis e David conheciam o verdadeiro motivo: O desaparecimento de Gabrielle de Lioncourt. Sem avisos e vestígios, a nobre mãe do mais famoso vampiro do mundo sumira sem deixar pistas.

Os sumiços de Gabrielle, normalmente não preocupavam ninguém, dada a sua personalidade peculiar. Porém Lestat que fora pessoalmente lhe entregar o convite, encontrara a moradia principal de sua mãe totalmente devastada. Era realmente um mistério, tendo em vista que Gabrielle era uma vampira forte e sabia se cuidar muito bem.

Estava claro para o Curador que eles precisariam da ajuda de alguns convidados do Baile, mas esse contato teria que ser feito cuidadosamente, tendo em vista que os principais suspeitos fatalmente também se encontrariam ali presentes naqueles suntuosos e modernos salões.

Realmente. Seria uma grande noite.

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
Ariel Castaneda
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 717
Data de inscrição : 24/03/2010
Localização : Jardim da criação - de frente para a árvore da vida.

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 12:41 pm

Ariel imaginou-se no palácio da Fera: deseje e terá. Primeiro com as frutas. Após aprontar-se teve fome de algo fresco, doce - elas estavam lá. Depois com a porta. Quis tanto ver a Ilha deserta, antes da chegada dos outros... Seu desejo é uma ordem.

O "palácio" tinha escuridão e silêncio abissais. Que pesadelo fantástico! Tudo abandonado, adormecido, lojas, chafarizes, escadas rolantes. As plantas dos jardins originalmente planejados cresciam desordenadamente, uma massa verde perfumada, e o cheiro do mar próximo, e um zumbido de vida... O jardim selvagem de Lestat.

- Você internalizou bem o conceito - ele respondeu às suas costas. Parecia uma das estátuas, estátua de algo irreal, inimaginável, os cabelos loiros que de perto simplesmente ofuscavam a ideia que ela trazia quando longe de todos eles, ordenando seu caos mortal. Sentiu o cheiro de borboleta nele, sentiu uma pontadinha de dor também.

- Sim, Ariel, Fleur já chegou e deixou sua marca em mim. E não, Armand não está aqui. Não sofra por isso, entre, celebre, faça melhor, isso, vim lhe buscar e trazer uma mensagem, ando esquecendo coisas, distraído, perdão: fique junto dos que ama, de Fleur, de Lilah, do meu sobrinho, do Malkaviano. Tudo bem que não trouxe o medalhão, claro que ele está com raiva por isso, mas sinceramente não vejo o que aquela jóia pode ter além de bela. Ademais, Selene está aqui, cuidado, é melhor que não tenha mesmo o sangue dele, mais como chamariz que como proteção. Podemos?

Ele ofereceu o braço e a carregou para o salão. Ariel sorriu ao reconhecer o som não-vivo do violino. Logo que avistou seus amigos, recebeu um beijo de Lestat na cabeça. Ele a deixou e, estranhamente, saiu do salão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.arieleoverbo.blogspot.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 12:46 pm

Selene maldizia sua antecedência. Seria melhor chegar no fim. Não teria de esperar longamente os outros convivas. Nem chegou a falar com alguém. Talvez estivesse em um de seus longos periodos de experiências antropológicas; observações intermináveis do comportamento humano e vampirico. Estava no grandioso jardim que ladeava a mansão. Sentada em uma cadeira escondia-se nas sombras. Lindas rosas; todas vermelhas, negras, brancas, roseas. Lindas rosas. Escondia-se esperando ter com quem conviver. Coisa de quem anda solitário demais e quase esquece-se de como socializar. Eram eles que ela esperava. Seus antigos amigos. Os que ela não via a tanto tempo.

E que data seria melhor que aquela? O dia em que o sobrenatural, se torna banal. Em que todos brincam de ser monstro. Sem se dar conta do quão pode ser dolorido o ser de verdade. O dia em que múmias, zumbis, vampiros, bruxas enchem as ruas das grandes cidades; crianças fazendo festa nas trevas. Pobres criançinhas.

Ainda esperando; a anos não vê muitos deles. Seu querido Marius. A elegante Pandora. Os jovens filhos de Armand; Gabrielle? Apesar de dúvidar muito de sua presença, ainda a esperava. Havia Lestat, Louis, David... Seu David. Um vampiro que deveria ter nascido muitos anos antes. A pouparia de muitos problemas. Riu.

Seu pai, suas irmãs. As belas gêmeas ruivas. Haviam tantas pessoas conhecidas no mundo. Quais delas encontraria nesse recorte de sociedade? Talvez a jovem Sophia viesse, ou Jess; quem dirá Danni... Ah, vejam só. Ela está aqui! E com Nicki? Fantasmas foram convidados novamente. Armand continua o centro das confusões.

Mas o aviso a tirou de seus pensamentos. Armand não viria? Atrasaria-se? Esse tipo de comportamento não era tipico de seu velho amigo. O que teria acontecido? Se havia naquele lugar alguém que saberia disso; seria Jaja. O jovem vampiro tinha contatos que em muito ajudam na sua vasta rede de informações. E enquanto não houvessem Marius, Khayman e as gêmeas; Selene era a vampira mais velha. E nenhum vampiro com mais de mil anos se deixa estar desinformado.

Vasculhando rapidamente o lugar, encontrou o jovem vampiro conversando com alguém que parecia mortal. Caminhou lentamente para o salão; deixando novamente todos admirados. Selene era antiga mas palpavel. Uma vampira que não era uma lenda irreal. Era uma lenda; mas existia. E já fora vista por quase todos os imortais sobreviventes. Era respeitada, admirada, e temida.

- Agora; quem poderia me dizer o que está acontecendo? Ou seria preciso usar de meios invasivos para descobrir? - disse Selene. Em um tom calmo, não tão ameaçador quanto suas palavras.


Última edição por . Foxy . em 10/2/2011, 2:49 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Danni de Lioncourt
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 733
Data de inscrição : 21/07/2010
Localização : New Orleans, Louisiana. EUA

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 2:00 pm

Que clima estranho...

Nicolas cessou a música. Todas as atenções do salão concentraram-se em Jaja, o sobrinho de Lestat. As luzes já estavam a ele direcionadas quando Lenfent virou-se para a garota, após ler seus pensamentos: “Se ele é sobrinho de Lestat... Somos primos?”. Um risinho. “Isso não é hora para piadas, mon amour. Ele tem algo a dizer... Algo ruim.”
Danni agarrou-se à jóia que carregava em seu pescoço, uma forma de proteger-se. Uma terrível sensação lhe abatia, era como se não acreditasse naquilo que ouvia. Ainda comunicavam-se silenciosamente, os pensamentos fluíam para seu vampiro-fantasma assim como as ondas sombrias de sua melodia que, esperou apenas o “boa noite a todos” para voltar a rodopiar pelos ares, trazendo novamente o clima de festa ao salão. Seu coração, há muito perdido, está cheio de segredos e mistérios, Lenfent... Revele-se, revele-se, violinista!

Havia alguém servindo bebidas? Uma figura loura e magrela, sustentando com dificuldades ainda que elegantemente uma bandeja cheia de taças, passava por entre os convidados lhe oferecendo o líquido fresco. Perdendo as formas e tomando da invisibilidade, Nicolas apanhou uma das taças, direcionando-a à garota que não continha um sorriso. O garçom, como que acostumado com os mais diferentes tipos de convidados, fingiu não dar por falta da taça flutuante que fora entregue a uma garota louca e sorridente que fazia uma reverência ao nada.

“Ai de ti se me meter em confusão novamente, Lenfent!”

Agora o baile parecia mais interessante, quando chegou mal podia notar rostos conhecidos por ali, porém agora poderia reconhecer a forte presença da majestosa Selene, sua velha amiga; Malkav, Lilah, até mesmo Fleur que já tinha visto algumas vezes na presença do príncipe. Nicolas apanhou sua mão, fazendo-a rodopiar e ganhar espaço por entre os convidados. Ele agora assumia formas visíveis, cores, deixava que todos o vissem.
— Estou dando por falta de outros vampiros... — Danni murmurou, lançando um olhar desafiador ao seu adorado violinista.
— Melhor assim.
— Onde está Pandora, Marius, Gabrielle? E Armand? Armand não poderia se atrasar...
— Quero falar com sua amiga, ela me parece poderosíssima... Selene. Deixe os outros vampiros de lado, chérie. Eles tem coisas mais interessantes a se fazer, como arrancar as mãos de violinistas... — riu deliciosamente, puxando-a em direção à Selene.
— Selene, minha querida! Como estás? — disse a garota, cumprimentando-a com um sorriso animado. Nicolas a reverenciou.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://astrescorujas.blogspot.com.br/
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 2:30 pm


Nicki... Rapaz sem razões. Motivos; sempre querendo o mais. Não lhe bastou ser rebelde, nem adiantou ser um violinista talentoso. Nem ter um teatro ao seu dispôr. Não; ele precisava de mais, precisava ser um vampiro também. E precisou enlouquecer por isso. Armand teve motivos para sucida-lo. Mas deixemos esses pensamentos de lado. Apesar de não ter ninguem para ouvi-los. Selene ouvira o violino endiabrado mais de uma vez. O ouvira em Paris, ouvira no baile de Carnaval; e o ouvira agora. A deixava com um fogo dentro de si. Como se o violino causasse uma agitação de seu próprio espirito.

Esperava que o jovem Lioncourt deixar de encará-la com aquela surpresa inicial e lhe falasse o que acontecia. Antes que ela usasse de artificios agressivos para descobrir.
Mas a voz de Danni a trouxe para uma realidade ainda mais aterradora que o som do violino e o sumisso de Armand. A existência palpavel daquele fantasma vampiro.

- Boa Noite jovens. Divertindo-se essa noite? Bela audição senhor Nicholas. Adoro o som de seu violino, tão mais do que adoro os outros. Mas há nesses dias instrumentos que conseguem se aproximar da profundidade de um violino. Mesmo tendo esse som capaz de expressar tanta melancolia, em mistura com uma fúria, lamentação. O violino é o seu espírito. Mas há um novo ritmo, rock como é conhecido; e em uma de suas variações o melódico que alcança os sentimentos do violino. Além de fazer uso dele. Ah, deixemos de lado minhas preferências musicais. O que acham que está acontecendo? - falou Selene.

- Alguma espécie de mistério que necessita da atenção de nosso líder infernal, afinal. - disse Danni.

Selene esboçou um leve suspiro, misturado com um sorriso. Não entendia o que levaria Armand a entrar em uma aventura, principalmente uma que envolve-se mistério e não a informasse. Ela não era sua principal informante; e espiã? Deixemos assim; ela descobriria. E antes daquela noite acabar daria fim ao sumisso dele. E no quer que fosse que a impedisse de vê-lo.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Fleur de Feu
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 894
Data de inscrição : 17/01/2011

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 3:52 pm

-Não entendo exatamente por que Lestat a transformou. Ainda sinto um perfume vivo na sua pele agora imortal - disse o Lorde.
-Eu pedi para ele infinitas vezes,mas não creio realmente que tenha sido por isso. Pelo motivo a mais que exista, espero que ele também tenha feito isso por me amar- respondeu Fleur, adimirando a capa vermelha majestosa de Marius.Notou também a imensa coroa dourada que jazia no alto de sua cabeça.
-Ah! Você está fantasiado de Rei!- comentou, sorrindo como uma criança.
Marius soltou uma breve gargalhada.
-Confesso que estou curioso para ver como será este baile para você, amada. - disse Marius, virando-a para si.Segurou em sua cintura e começou a dançar. Tocava uma melodia com piano. Appassionata? Talvez.
-É mesmo? Por qual motivo? - perguntou Fleur.
-Lestat me contou que suas oscilações entre infantilidade e promiscuidade são adimiráveis.Acho que esse foi um dos motivos pelo qual ele a transformou. Deixar você fazer uso de ambas sem quase nenhuma limitação.Parece uma prova de amor para mim.

********

Dançou com o Mestre por mais alguns instantes. Disse à ele que gostaria de caminhar um pouco por entre os convidados, e Marius, com um beijo em suas mãos, deixou-a partir.Com a luz brilhando em seus olhos azulados, andou sem rumo, dividindo boa parte das atenções com uma vampira muito antiga a quem possuía grande estima.

********

Observou alguns de seus estimados convidados. Selene, Danni...Nicolas? Fantasmas.Pediu em pensamentos que aquela pirralha não viesse.
Lilah estava com aquela mulher de cabelos escuros e olhar penetrante. Seriam amigas? Sempre que David ia visitá-la, falava daquela mulher. Jaja, certa vez, repetiu sonhadoramente: "Você se parece com a Merrick." Ao questionar quem era, Jaja calou-se e mudou de assunto.
Avistou Jaja andando apressadamente entre os convidados. Era sempre muito receptivo, mas tinha um olhar visivelmente preocupado. Não parecia estar de todo apenas procurando dar o seu melhor para recepcionar a todos. Saiu silenciosamente do salão.
Caminhou mais um pouco e pôde ver apenas os cabelos louros de Lestat saindo do salão, pelo mesmo lugar por onde Jaja acabara de sair. Sentiu um impulso desesperado em ir atrás, parecia que alguma coisa estava errada...Resolveu esperar mais um pouco. Fosse o que estivesse acontecendo, faria Lestat lhe contar.
Aproximou-se de Ariel no meio do salão. Pareceu que era com a sua amiga que Lestat estava momentos atrás.
-Asas negras... Significa que você é um anjo caído ou um anjo criado pela escuridão? - raciocinou Fleur em voz alta.
Ariel virou-se e sorriu.


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.twitter.com/fadiacristina
Lafayette
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2182
Data de inscrição : 08/07/2010
Localização : Londres

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 4:27 pm

Lilah ouviu o recado de Jaja com grande suspeita. Armand não fugia de seus próprios compromissos não fosse um motivo realmente importante. Ela se preocupou, mas por hora não tinha o que fazer e só esperava que o lindo vampiro de cabelos vermelhos aparecesse a tempo de dar atenção a todos que tanto almejavam sua companhia naquela noite.

Após o recado de Jaja, separou-se de Merrick e andou pelo salão, a procura de alguém para conversar, ou até mesmo dançar. Felizmente sua natureza afável lhe permitia fazer amigos facilmente.

Encontrou Louis estirado melancolicamente em um canto, contemplando o mar através das enormes janelas do salão. Quando ela chegou na Ilha, ele já se encontrava lá, assim como Lestat. Imaginou que eles tivessem chegado juntos.

Ela ouvira dizer que fora assim no Baile passado, como também ouviu a lamentável história de Claudia. Estaria ele preocupado que tal evento fosse se repetir? Ela era delicada demais para tocar no assunto, e decidiu falar de coisas mais agradáveis.

- Boa noite, Louis.




Última edição por Lafayette em 10/4/2011, 4:28 pm, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariel Castaneda
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 717
Data de inscrição : 24/03/2010
Localização : Jardim da criação - de frente para a árvore da vida.

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 4:28 pm

- Significa que eu não consigo deixar de flertar com ela quando o caos fica insuportável. É uma maneira de lembrar que sempre podemos escolher. Enfim. Jaja juntou-se a Lestat e a Armand. Algo realmente intrigante, pois me parece que nem a própria Selene sabe o que se passa...

À simples menção de seu nome, a poderosa vampira virou-se para as duas. Acompanhando seu olhar, o de Merrick. "Não chame a atenção de Selene." Ai, que idiotice. Mas de toda forma ela leria o nome mesmo em pensamentos. E, se quisesse, não se manteria distante simplesmente por ser evitada. Restava a Ariel continuar onde estava e esperar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.arieleoverbo.blogspot.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 4:50 pm

Sorriu. Selene ainda se admirava de como as pessoas a temiam. Ela sempre sentiu um amor enorme pelos mortais. Mas; é claro não sentia a menor pena de matá-los para viver. Leis da vida. Os humanos também matam. Uma pena que há um predador acima dos vampiros na cadeia alimentar. Fora que os consumidores terciários sempre tem um gosto ruim.
Acabou lendo na mente do jovem vampiro as suas respostas. Ele tinha uma mente poderosa;mas a dela era ainda mais. O avisou que usaria o poder que tinha para descobrir se não lhe falasse. Não falou. Ela simplesmente cumpriu sua palavra.

Aproximou-se de Ariel. Ouvira a jovem mortal falar sobre ela. Uma mortal que era quase tão apaixonada e dependente de Armand quanto a própria Selene. Quase... Quinhentos anos de amor são quinhentos anos...

- Olá! Sente-se bem? Parece ligeiramente apreensiva. Espero que não seja a minha presença. Aliás desde o outro baile parece não ficar muito confortável perto de mim. E não há razão alguma para isso. Desde que não me incomode diretamente jamais lhe farei mal algum. Porque jamais faria algo que magoasse meu querido Amadeo. E causar qualquer perturbação a você seria razão para problemas entre nós. Agora deixe-me provar que tudo está bem entre nós. - falou Selene.

A vampira retirou uma das rosas de seu cabelo, e furando o dedo em um dos espinhos de sua coroa, tingiu as pétalas da rosa de vermelho.

- Paz entre nós. Jà teremos muitas perturbações essa noite. Considere a proteção de Armand; extendida para mim esta noite. - falou a vampira milenar.

Selou sua paz com a mortal abraçando-a. Mesmo que isso causasse na outra espanto. Selene parecia mortal; mas era em sua essência uma vampira feita de carne inflexivel e sangue maldito.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Lirith Blanchard
avatar
Merrick (20)
Merrick (20)

Mensagens : 35
Data de inscrição : 30/07/2011
Localização : Finlândia

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 5:44 pm

Lirith sentia-se intimidada. Aquilo tudo era novo demais para ela. Já havia se acostumado com a idéia de ser única, quando conheceu o doce Louis, e sua linda filha Claudia. Uma pena que tenha acontecido tamanha tragédia com aquele lindo anjo.
Há anos ela era convidada à comparecer a esses bailes, mas a idéia de encontrar vários dos seus unidos em um mesmo lugar deixava-a desconfortável.
Enfim criou coragem. Comprou um belo vestido, e decidiu ir ao Baile de Halloween n'A Ilha da Noite.
Não sabia o que esperar daquela noite. Não sabia quem iria encontrar. Queria conhecê-los. Todos eles. Queria rever seu querido amigo Louis, que sem saber, lhe tirou das trevas.

Parou na entrada, olhou ao redor, respirou fundo e entrou.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fleur de Feu
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 894
Data de inscrição : 17/01/2011

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 9:25 pm

-Bom, acredito que...
Levantou o olhar.
Lestat estava em pé nas sombras um pouco além do portão principal. Chamou-a com um gesto.Pôs o indicador nos lábios,pedindo silêncio,e sumiu.
-...acredito que possivelmente seja um motivo bem mais sério do que o simples espírito daquela criança como da última vez.Ariel, eu sei que teremos o resto da noite para nos vermos. Dança comigo mais tarde? - indagou Fleur.
-Claro! - respondeu Ariel.
Deu um beijo no rosto de Ariel e partiu em direção aos portões. Mas sabia que iria despertar alguma desconfiança na amiga.

********

Saiu do salão principal. O vento ricochetava forte em seu rosto.Mãos pousaram em seus ombros.
-Bonne nuit, rainha dos jardins do Ilha da Noite. - disse Lestat. Os cabelos louros brilhavam e caíam no sobretudo de couro.
-Lestat o que está acontecendo? Todo mundo ficou nervoso com o que o seu sobrinho falou.
-Eu sei,mas ele falando ou não, todos iriam uma hora começar a se perguntar onde está Armand.- respondeu Lestat entre a ironia e a preocupação. - Venha comigo.
Andaram por fora da estrutura arquitetônica do Ilha da Noite e entraram por um portão mais adiante. Era o portão das galerias. Tudo estava deserto e escuro.
Pararam.
Lestat a abraçou e beijou seu pescoço, antes de cravar os dentes.
Caíram de joelhos no chão.

**********

-O que está acontecendo Lestat? Você me parece a ponto de chorar - disse Fleur.
Lestat a observava com aqueles olhos profundos e quase angelicais.
-Gabrielle desapareceu.
Lestat virou o rosto para os corredores escuros de lojas.
-E isso é alguma novidade? - Fleur não entendeu.
-Fui até a casa dela entregar o convite para o baile. Encontrei tudo revirado e quebrado.Inclusive o caixão. - refletiu Lestat
Fleur ficou sem reação.
-Lestat...quem fez isso...deve saber que todos nós estamos aqui agora.Isso se não estiver aqui também.
Silêncio.
Lestat levantou-se e carregou Fleur nos braços.
-Vamos.Vou te levar de volta ao salão.

*********

Voltaram em silêncio. Fleur passava os dedos pelo sobretudo de Lestat.Ele a colocou no chão em frente ao salão principal do Baile.Beijou seu rosto e se afastou.
-Lestat. Quem você acha que fez isso?
Lestat a encarou um tempo.
-Memnoch.

Fleur voltou para o salão e contemplou os convidados.Será mesmo?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.twitter.com/fadiacristina
Dead
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 721
Data de inscrição : 23/05/2011
Localização : Maringá Pr

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 10:09 pm

Pedro levantou uma sombrancelha ao ouvir o comunicado de Já Já, o que teria acontecido com Armand para faltar a sua própria festa?
Conversou um pouco sobre isso com Malkav, e logo decidiu ir dar uma volta pela grande ilha, por mais que gostasse de festas ambientes com muitos vampiros não lhe agradava nem um pouco, afinal sua família tinha sido morta por um deles, o que David matou antes que sugasse toda a vida do corpo de Pedro, e ele ainda se lembrava das palavras de David:
-"Escolha garoto, viva como um dos monstros que mataram seus pais, ou morra"
Era sangue? sim gotas de sangue tinham escorrido da face de David, o mesmo sangue que o havia tornado imortal.
Ele agora subiu até o telhado da mansão, a lua banhava toda a ilha com seus raios lindos e inesgotáveis, tirou sua cartola branca e ficou apenas por encarar a lua até que uma figura se moveu lá em baixo logo em frente a entrada da mansão, ninguém mais ninguém menos do que o vampiro vivo que ele mais odiava em toda a face da terra, Mael, Pedro ficara sabendo que tinha sido ele em um ato de imprudencia que havia transformado o vampiro que mais tarde mataria seus pais em um banho de sangue e violência.
A criatura olhou para cima e deu de encontro com os olhos cheios de ódio que ardia dentro de Pedro, que do alto do telhado jogara sua cartola em direção a Mael, antes da cartola tocar as mãos dele o garoto havia sumido de cima do telhado.
"Tão jovem e tão cheio de vida, sinto me culpado por ser responavel de tirar a vida humano deste rapaz" Pensou Mael.
-Se controle para não tentar matá-lo.- Disse Pedro ao seus pés tocarem o chão da ilha atrás da mansão.
E agora era outra criatura que chamava sua atenção a bela Lirith
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=3291354204088918133
Ariel Castaneda
avatar
Pandora (500)
Pandora (500)

Mensagens : 717
Data de inscrição : 24/03/2010
Localização : Jardim da criação - de frente para a árvore da vida.

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/2/2011, 11:15 pm

Bem, aqui estamos. "Cuidado, não se aproxime, não a provoque...", avisos, avisos. Aquela era a Selene de Armand, finalmente, depois de tantas proibições veladas e afastamento. A vampira a intrigava, desde o início mantivera sua devida parede invisível, porém sempre burlando para observar eventualmente. Agora ela vinha, noiva, confiante, e sob o refrão maldita, maldita, maldita, maldita, maldita.

Ariel sempre confiara em sua intuição, quase infalível. Não via ameaça na aproximação, não sentia sequer a maldição. Apenas boa vontade e o amor por Armand. Fora abraçada, recebera uma rosa, que poderia dar em troca?

Não a temo como pode parecer. Eu a respeito como criatura antiga, experimentada, e trago certa reverência. Agradeço-lhe o presente e peço-lhe desculpas se não fui educada antes. Sei que sofreu e viveu e conheceu sensações-sentimentos que não posso compreender com a estrada que segui. Mas acredite, sou sincera quando digo: eu não acho você maldita.

Fleur se fora, repentinamente, e Ariel torceu para que a amiga tivesse ido ao encontro de seu príncipe loiro. Selene afastara-se tão rapidamente após o contato que fora impossível perceber o momento preciso. Outono na parte norte, mas aquilo era Miami, logo uma umidade morna vinha do mar, mesmo durante a noite. Com a rosa recebida junto às outras em seu penteado, Ariel recostara-se a uma janela para observar o movimento das águas, enquanto montava cenas surreais das quais se lembraria novamente quando tivesse material para escrever. Era uma questão de impregnar-se da miríade de perfumes no recinto e embaçar o vidro e refrescar nele a testa e semi-desmaiar por causa da luz das velas e dos requintes e da força mental de tantas criaturas singulares juntas. Todos tão passionais. Tão potencialmente danosos e amorosos. Ali era a Ilha da Noite. A casa de seu adorado Armand.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.arieleoverbo.blogspot.com
Malkav
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 4255
Data de inscrição : 16/12/2010
Localização : Napoleonville

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/3/2011, 11:50 am

=

Makav ficou atônito e ligeiramente aflito com a forma abrupta com que seu amigo Pedro ( ou Pepe para os íntimos como ele )o deixara, mas se recuperou quase instantaneamente ao ver entrar pelo portão uma belíssima mulher. Um belo vestido, lindo penteado e muito tímida ao que lhe pareceu.
Foi até uma velha conhecida de quem muito gostava. Não deixando de reparar em sua fantasia de súcubo, tão sedutora com seu pequeno corpo e longos cabelos negros.

- Minha cara Zenobia, muito prazer em lhe ver !!
- Olá Jeff's ... ou desculpe, você atende por "Malek" agora não é... !?
- Malkav minha linda, já lhe disse milhares de vezes... HAHAHA... sua memória anda tão ruim quanto dizem ser a de Khayman.
- Talvez você devesse parar de trocar de nomes meu caro ! ( disse com simpatia na voz )

* Os dois gargalharam feliz e sonoramente, à que algumas pessoas até os olhou de esguelha *

- Antes que a deixe momentaneamente meu amor, sabe me dizer quem é essa maravilha que chegou a pouco para a festa? Ela me parece extremamente interessante, e pelo jeito de olha-la, acredito que a conhece. * mostrou-a com um ligeiro aceno de cabeça *

- Ah sim, é Lirith, se bem me lembro... acredito que tem alguma especie de ligação com Louis, talvez uma descendente não sei ao certo....

- Interessante... fico muitíssimo agradecido meu amor... volto para ter-mos nossa dança,
assim que tivermos uma musica mais apropriada ao nosso gosto comum...

* Com certa cautela foi até Danni (( uma das criaturas mais apaixonantes com quem Malkav já conversara )) que parecia ligeiramente aflita com a conversa de Ariel e uma outra figura aparentemente milenar, que arrastava Danni consigo *


- Ma belle dame, posso tira-la de suas amigas por um momento ? * sorriu amigavelmente pra ela e suas companheiras *
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lafayette
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2182
Data de inscrição : 08/07/2010
Localização : Londres

MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   10/3/2011, 2:43 pm

Louis saiu de seu estado de devaneio. Lilah se perguntou porque ele se dava ao trabalho de vir a esses eventos que lhe causavam tamanho desprazer. Em consideração a Lestat, talvez?
Ela notou que ele parecia mais distraído que o normal. Será que havia acontecido algo a Armand? A ideia lhe causou um certo pavor, mas ela resolveu não perguntar essas coisas a ele.

Ele a cumprimentou com a sua característica cordialidade, e os dois conversaram sobre coisas banais. A festa, os convidados, e Lilah rio por ele não estar fantasiado, usando somente o seu traje habitual, porém de maneira uma pouco mais elegante. Ela disse que isso era típico dele, ao que ele respondeu que não tinha motivações suficientes para se preocupar com algo tão sem importância para ele, por mais que Lestat lhe tivesse insistido, e disse que se contentava em admirar as fantasias alheias.

Lilah pensou em falar sobre o significado dessa noite, mas achou que isso o traria lembranças dolorosos, e, após um momento de um silêncio embaraçoso, lhe fez um cumprimento e o deixou. Ela tinha grande estima por Louis, e ela imaginava que ele tinha por ela também, mas era obrigada a confessar que suas conversas nunca duravam o tanto quanto ela desejava.

Andando pelo salão ela encontrou uma antiga amiga que também parecia a procura de uma nova distração.

- Fleur! Tudo bem, querida?
- Oh, sim, Lilah. E você?
- Também. Você parece um tanto preocupada. É algo com que eu também deveria me preocupar? - Perguntou, lembrando-se de Louis. A bruxa tentara encontrar algo nos pensamentos dos outros, mas se tratando de tais convidados, a tarefa tinha se tornado impossível.
- Talvez. Você sabe que muitas coisas estranhas podem acontecer em ocasiões onde figuras tão peculiares estão reunidas, ainda mais nesta noite.
- Certamente. - Respondeu ela, com um sorriso.

Novamente, a conversa girou em torno de assuntos simples, velhas recordações, coisas que as agradavam, e ambas estavam se divertindo. Lilah viu Lestat passar perto delas, e viu que algo no rosto Fleur mudou, e ela decidiu tentar novamente:

- Fleur, falando sério agora, você sabe de alguma coisa? Há algo com o que nós deveriamos realmente nos preocupar?

Lilah olhou para Fleur, que parecia bastante aflita, e esperou pela resposta da amiga.




Última edição por Lafayette em 10/4/2011, 4:29 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

BAILE DE HALLOWEEN D'A ILHA DA NOITE

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 4Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte

 Tópicos similares

-
» eu vou dormir agora tenham uma boa noite...
» Minha lista de filmes para o Halloween
» Vou nessa, boa noite gente
» Foto: Ria e Tom no Halloween em West Hollywood?
» @Tom: Halloween...

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Ilha da Noite :: VIRANDO VAMPIRO :: BAILE DOS VAMPIROS-