A Ilha da Noite

Para aqueles que amam o maravilhoso mundo criado pela Mestra inigualável Anne Rice. Lestat, Louis, Armand, Marius, Mayfairs, A Talamasca... Todos estão aqui.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 As Noites de Selene.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/24/2010, 2:39 pm

Khayman, mau! Laughing

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/24/2010, 4:46 pm

Boa Noite queridos!

Uma pequena revelação a vocês.
De como a morte pode enlouquecer...

- Desça dai Selene - Khayman falava...
- Não quero, eu vou morrer. Veja só. Me matarei e você não tente me impedir. - eu estava no telhado da nossa casa,esperando o sol... Que viesse o sol. Eu queria morrer.

Mas eu devo dizer por que queria morrer...
Khayman e eu tinhamos encontrado um vampiro errante, um belo e jovem americano.
Chamava-se Criss.

Ele deveria ter uns vinte anos quando foi transformado.
O ano era 1870.
Descendente de italianos...

Criss me encontrou para falar a verdade. Se sentia perdido e isolado, desde que seu criador havia sumido. Queria orientação e companhia.
Me encontrou quando eu passeava com Khayman. Que belo par nós faziamos.
Andando de braços dados pelas ruas de Londres. Na chuva ou em bom tempo, sempre estávamos a caminhar. Conversavamos longamente sobre o progresso e o passado.
Mas sentia que algo nele estava mudando. Meu mestre estava cansado dessa era...
Já aconteceu antes. Quando conheci Marius, Khayman estava descançando...
Passou basicamente cem anos adormecido. E eu sempre a vigiá-lo.

Enfim... quando conhecemos Criss,ele decidiu que eu tinha encontrado companhia... E ele poderia repousar sem se preocupar comigo.

- Pai... sentirei sua falta.
- Eu também querida... sentirei saudades de você. Prometo que ficarei parcialmente fora do mundo, continuarei na sua mente. Pequena,você já é uma extensão da minha consciência, do meu corpo... Você, também sou eu. Saiba disso. Meu sangue corre em você. O que eu sei, você sabe. Nós somos como um. Entenda.
Venha até aqui.

Quando eu menos esperava, ele me abraçou, pude sentir como poucas vezes seu corpo, sua força. Toda a mágia do sangue correndo nele. A mágia do espirito. Me senti tão pequena nos seus braço. Aquela força da natureza... Meu pai.
E mais inesperado ainda, foi quando ele cravou aqueles dentes assustadoramente poderosos em meu pescoço... Como da primeira vez. Aquele turbilhão de imagens e recordações. O poder, as memórias.
Institivamente também o mordi... O sangue é como alcool... a mesma sensação de queima.. de combustão. O fogo atravessando sua lingua e sua garganta...
Nem sei quanto tempo passamos naquilo... Não consegui larga-lo.
Quem nunca provou um sangue tão poderoso... O Sangue do mestre, é tão puro.
É a pureza. Ele veio direto da fonte. Diretamente dos reis...

E simplesmente acabou... continuei abraçada a ele. Sentindo o pulsar de seu coração... Aquele ritmo... Feria meus sentidos.

- Um presente querida. Agora você está armada e poderosa. Meu sangue a manterá e a deixará mais forte ainda.


Khayman se recolheu a seu esconderijo e simplesmente durmiu.
Cuidei de colocá-lo em seu sarcófago, como era de seu agrado. De lacrar o local...

Criss e eu vivemos juntos por vinte anos. Dividiamos todas as alegrias e tristezas da vida imortal.

- Não suporto mais você Selene. - Criss estava falando sério..
- O que eu faço assim de tão ruim?
- Você me assusta. E você sente falta de Khayman. Eu não posso suprir suas necessidades. Não consigo acompanhar seu espirito. Aposto que nem ele pode. Você é agitada demais e violenta demais. É agressiva e me ameaça.
- Não faço nada disso. - menti.

Mas ele continuou a me enfrentar... me atormentar, lamentar.
Dizendo que iria embora, que eu iria ficar sozinha...
Que fosse...

Até o dia em que ele sumiu... E ele sumiu... Mas eu o encontrei.
Ele estava esfarrapado como um mendigo... Lamentável.

Só que o rapaz era ironico e ridiculo. Como pude assim me enganar?
Então veio uma proposta ridicula, ele queria meu sangue... Mas que petulância.

Que erro... eu o queimei... eu não sabia o quão forte Khayman tinha me deixado.. Me descontrolei e quando vi. Criss era apenas uma massa de tecidos queimados...

E foi isso que me levou a loucura.
Arrombei todas as portas que levavam ao descanço do mestre.

E gritei, quebrei o sarcófago. Joguei a tampa nas paredes... e ela quebrou.
Institivamente ele me pegou pelos ombros e prensou na parede... Só o peso e a firmeza do corpo me sufocavam. Ele agarrou meu pescoço... Tanta força, quase o quebrou... Senti lágrimas nos olhos.
Com muito esforço consegui falar...

- Pare pai.. pare. Sou eu.

E isso o acordou.

- Desculpe. - ele disse.
- O que foi isso Selene? Que loucura é essa?
- Ele morreu, ele morreu, ele morreu. Ele está morto. Eu o matei.
continuei repedindo... repedindo..
Como um mântra....
Até que.... recebi um belo tapa na cara... E um olhar tão sério de reprovação...
Cai aos pés dele.. me agarrei aos seus joelhos e chorei.. Oh, como chorei.

- Oh,poderosa criança. Meu sangue a fez tão forte. Tem medo de seus poderes?
- Tenho... eu não fiz por querer... eu não sabia.
- Você não tem culpa, fui eu que a enchi do meu sangue poderoso demais.
- Ai pai.. Eu não queria que ele morresse. Só que parasse de falar...

Então foi ai que subi no telhado.. e fiquei cantarolando em grego... Algo que cantávamos nas festas de Dionisio.

O que nos levou ao momento que retratei no inicio da memória.
Mas... devo dizer que não queimei.
Khayman subiu no telhado... passando seu poderoso braço em torno do meu pescoço me arrastou para casa.. Me deitou dentro de seu caixão.. E deitou sobre mim... Impossivel me livrar dele... e o sono chegou...


E com o sono veio a razão, a reflexão... E eu acordei para a vida. E redescobri meus poderes.

Boa Noite !






Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/25/2010, 4:51 pm

Spoilers de Rainha dos Condenados.


Boa Noite !

Venham aqui queridos, fiquem mais perto de mim.
Tenho um segredo para contar... Minha paixão mais secreta.

Quando Khayman me transformou e eu sorvi seu sangue, vi muitas imagens, mas nenhuma me tocou tão profundamente quando a figura do rei imponente em seu trono.
Nosso Rei Khayman me disse... O primeiro, ele falou.
E essa curiosidade se aquietou em meu peito. Como um sussuro na minha alma.
Uma leve pulsação. Que me vinha nos sonhos.. Os sonhos de sangue.
Eu o via, alegre, caminhando de mãos dadas, na noite com a Rainha.
Eu o via matar e beber....O via dar ordens e condenar.
E vi meu Khayman com ele. Eles pareciam nada mais que irmãos juntos.
Tão parecidos e amigos.
Mas isso foi antes, quando o rei era apenas um homem mortal e Khayman o seu mais querido amigo e companheiro.
Mas a tragédia, sua morte, e o acidente com o espirito.
Causaram uma grande mudança no relacionamento deles.
Principalmente depois da transformação.

E o sangue falava comigo, o sangue antigo e puro do mestre.
Ele era só ressentimento e dor. Suas gêmeas. Eu também as vi nas recordações. As imagens mais profundas do coração de Khayman.
As gêmeas numa sela, ele as transformou. As gêmeas separadas. Elas choravam.
Como eram lindas... Meu rei.

E quando foi necessário uma pequena infusão do sangue de Khayman ( um pequeno acidente com uns mortais revoltados), denovo aquela paixão aqueceu dentro de meu peito.
As imagens,o Rei. Agora,eu o vi parado, imóvel e apático. Me enchi de dor e pesar pela sua situação. Por que meu senhor...

- Pai... fala-me sobre o Rei. - tentei parecer desamparada.
- Oh, o Rei. A tanto tempo não falo dele. Meu Rei. Eu teria feito qualquer coisa por ele, você o sabe.
- Suas gêmeas... eu sei.
- Ele era uma criatura de bom coração, mas totalmente dominado pela rainha. E ela... não quero falar sobre ela.
- Desculpe incomodar você...

Mas nada daquilo parou, meus sonhos não se tornaram menos intensos. Minhas visões não se turvaram. Ele continuava falando comigo. O que você quer meu senhor?
Minha ligação mental com ele não foi interrompida durante muito...muito tempo. Apenas quando ele sentiu uma alteração na sua rainha... Vocês o sabem, quando ela conheceu o Vampiro Lestat. Nunca entendi por que ele entrou na minha mente. Nunca entenderei.
Nem diria que era uma ligação, mas ele sondava minha mente. Apenas nos sonhos.
Eu nunca diria isso quando estava acordada.
Nunca disse ao mestre sobre isso... Ele ficaria furioso se soubesse que eu ainda alimentava essa curiosidade, esse desejo.

Nada mudou no meu 'relacionamento' com o Rei... a não ser é claro quando ele... desapareceu. Eu despertei como uma louca.
Um demônio vindo as profundezas do inferno.
Gritando pelo mestre, gritando... Chorando e me debatendo.

- O que foi criança? - ele perguntou, tentou me acalmar. Mas eu só conseguia soluçar.
- Não sente, não ouve pai? Ouça. Ouça.
- Não ouço nada... Só sinto um poder imenso.... Mas não sei do que se trata.
- Ela acordou.. ela acordou mestre. Ela está vindo. Ela está nos matando por onde passa. Mestre..... Ela matou meu rei. Ela o matou. E eu senti sua morte, senti a ligação romper...
Continuei chorando e chorando.. E ai veio o ódio, a fúria...

Bem... eu e o mestre fomos em busca dos outros. O Conselho, a lenda.. a morte.
Nossa nova rainha. Vocês conhecem a história.

Assim se encerrou minha história com Enkil.
Enkil, um nome preso na minha mente durante séculos. Jamais o disse em voz alta.
Enkil...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/27/2010, 1:22 am

Ah...

Nada como 2 memórias de Selene para começar bem a noite...

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
A&J
avatar
Marius (1000)
Marius (1000)

Mensagens : 1296
Data de inscrição : 01/06/2010
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/27/2010, 12:37 pm

Wow, adorei essas últimas! Mas olha que o Armand vai ficar com ciúmes, você trocou ele pelo Khayman nas últimas três noites xD
Gostei... Adoro o Khayman. Gostei de vê-lo como mestre da Selene. Parabéns ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.almadanoite.webnode.com.br
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/27/2010, 2:06 pm

Tô pensando em trocar ele pelo Khayman com mais frequência, estava lendo Rainha, mas ai lá estava o Armand denovo... delicioso como sempre. Vou escrever sobre ele. Fim. Que bom que vocês gostaram. Sempre terá Khayman aqui.
----------------------------------------------//-------------------------------------------------------------

* Spoiler de A Rainha dos Condenados.*


Boa Noite queridos.

Vamos conhecer mais amigos meus?

Certa noite eu estava andando por ai, mestre Khayman disse que ia mandar de trem... Algo sobre trens no Japão... O que sei disso afinal?
E por sorte eu estava em Amsterdã, bela cidade essa. E por mais sorte ainda, encontrei um jovem mortal. Bem interessante. Daniel, vocês o conhecem...
O rapaz da entrevista, sim. O amante de Armand... Oh, sim. O mais novo louco vampiro... Também, esse mesmo.

Eu não parecia imortal aquela noite, as roupas atuais ajudam bastante nos disfarces, usava uma calça preta, botas também pretas, uma camiseta branca...bem simples, mas que ficava escondida embaixo do sobre-tudo pesado que usava... Além de luvas de couro preta. Eu era uma figura comum das grandes cidades, unhas pintadas de vermelho para esconder seu brilho assustador, maquiagem também, adoro as maquiagens. E nessa noite em especial, tinha pintados meus cabelos. De vermelho.. uma excentricidade admito.

Mas, encontrei Daniel em um bar... A figura da desolação. Não foi difícil penetrar na sua mente, e ver que ela transbordava dos momentos com Armand. Ele pensava na cor de seus cabelos, em como era macio o seu rosto... E pensava no sangue.
Então o pequeno tinha feito com o mortal o mesmo que a ele tinha feito... Engenhoso Armand. Você o escravizou pelo sangue. Que sádico.
O problema dos mortais que experimentam o sangue, é sempre o mesmo. É como os dos viciados em qualquer droga.
Mas os viciados em drogas normais, podem vender seus bens, podem roubar, podem falir, podem até matar para conseguir mais droga.... Mas um viciado em sangue dos vampiros... Só pode conseguir com seu amante imortal, e na hora que o imortal bem decidir. Isso os enlouquece. O pequeno sabe disso..
Devo esclarecer que nessa época eu não era próxima a ele... O encontrei naquela noite em Paris, e em outras noites apenas o vi... Sem proximidade qualquer.

Foi quando me aproximei dele, parei de espionar sua mente. Queria falar... saber o que Armand via de tão especial nesse mortal... Um perigo devo dizer, por que Armand estava em Amsterdã procurando Daniel. E ficaria furioso quando visse outro imortal com seu amante.. Oh, pro inferno com Armand. Ele que viesse.

Sentei na sua mesa, olhei seus olhos... Vi a loucura esperando na próxima porta.

- Olá Daniel. - sorri para ele.
Ele não me respondeu, pareceu tão assustado... Ele soube o que eu era.
- Você não pode me machucar, fique longe de mim...
- Por que? Por que você tem o Todo-Poderoso-Armand para cuidar de você? - ri assustadoramente alto...
- Não zombe de mim. Ele vai encontrar você. - ele tremia.
- Primeiro, eu não vim aqui machucar você, e segundo, não tenho medo do seu amante.
- Você é muito mais velha que ele? - oh, vejam só, estava preocupado que eu matasse a pequena criatura.
- Sou tão antiga quanto o seu Marius... Mais antiga. - sim.. assuste ele.
- E por que anda por ai, pelas cidades?
- Por que é assim que aprendo sobre o novo mundo e suas eras, andando por ai. Conversando com as pessoas, e não aprisionando elas pelo sangue. É isso que ele está fazendo com você. Não se iluda. Ele não lhe dará o sangue... A menos que você esteja morrendo, e ele seja covarde o suficiente para não aguentar vê-lo morrer.
- Ele não me deixará morrer, confiaria minha vida a ele.
- Você já o fez. Agora, se mate. Tome veneno ou se jogue de uma ponte. Vamos ver até onde sua proteção é estendida. Ele não fará nada. É um tolo rapaz. Tome uma atitude, se livre do desejo que sente pelo sangue dele, ou você enlouquecerá. Estou lhe avisando. Ele vem vindo, quer que ele me veja aqui com você? Isso despertaria um ciúme doentio, como só ele é capaz de sentir... Talvez essa conversinha arrume uma noite de prazer com ele...
- Sim.. fique. Fale desse jeito com ele. O deixará furioso realmente.

Sim... ele chegou. Mas sua beleza... seu andar. Fim. Estava perdido meu humor negro, minha provocação. Ali eu soube. Eu não conseguiria ser má com ele... Nem lhe desafiar... Mas vamos atender ao pedido do rapaz.
Subitamente peguei as mãos de Daniel, coloquei entre as minhas. Pareci terrivelmente apaixonada por ele... Eu pude sentir o coração de Armand ficando descontrolado... Seu rosto pegava fogo. Isso, ciúmes.

Ele puxou gentilmente uma cadeira para a mesa e sentou... Minutos de silêncio.

- Arrumou uma amante Daniel? Meu dinheiro, meu sangue e meu amor já não te satisfazem mais? - sim, furioso.
- Oh, não seja tão rude com o rapaz. Vamos até ali, quero falar com você. Um minutinho, depois pode voltar para ele...
- Tudo bem. Vamos.

Chegamos a um beco sem saída, escuro e frio. Ótimo local para uma conversa.

- O que quer com ele? - ele num gesto infeliz me agarrou pelo pescoço.
E infelizmente eu tive de me defender... Dei uma cotovelada no estomago do rapaz... Uma cena terrível, ver aquele anjinho cuspindo sangue... Fui até onde ele havia caído, sentei ao seu lado... deixei sua cabeça no meu colo... Falei tão gentilmente, enquanto limpava o sangue com um lencinho que achei em seu bolso.

- Pare com essa loucura. Ele está dependente da sua presença, você sabe. Ele vai enlouquecer. E mesmo que você o transforme ele vai odiá-lo.
- Por que me odiaria? - respondeu, cuspindo mais um pouco de sangue.
- Você está com ele por que?
- Para aprender sobre esse tempo, para ter alguém que converse comigo sobre esses tempos. - ele pegou minha mão... Não, não faça isso. Você não quer isso....
- E ele está com você por que? - Passei levemente os dedos nos cabelos dele.... tão macios...
- Ele quer o sangue, gosta do conforto que posso proporcionar.
- Você já não conversou o suficiente com ele? Já não aprendeu tudo sobre essa época?
- Sim, aprendi.... - ficou a observar minhas mãos...minhas unhas...
- E quando você der o sangue a ele, não terá dado tudo que ele quer?
- Sim... estou entendendo o que você quer dizer.. Entendendo de verdade... - ele sentou ao meu lado.
- E agora você sabe o que ele odiará você. Tenho que ir, Armand.
- Não, fique. Quero conversar mais.
- Oh, não fique com seu mortal. Eu voltarei um dia. Quando for a hora.

Beijei gentilmente seu rosto e seus cabelos. E finalmente sai andando como os mortais a nossa volta...

Boa Noite queridos!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
A&J
avatar
Marius (1000)
Marius (1000)

Mensagens : 1296
Data de inscrição : 01/06/2010
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/29/2010, 4:39 pm

AHhh adorei essa! Ficou muito bom. Armand todo enciumado, fofinho *-*
O que será que os dois fizeram depois que Selene foi embora? Cool
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.almadanoite.webnode.com.br
Lafayette
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2182
Data de inscrição : 08/07/2010
Localização : Londres

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/29/2010, 5:38 pm

Ficou muito bom mesmo ;D
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/29/2010, 8:59 pm

HOHOHO meninas, não sejam indiscretas..
A Selene até que sabe, mas isso aqui é um forum de família, e não podemos contar os detalhes indecentes... hmm... Ou será que podemos? .-. No. NO podemos.
p.s: tenho que revisar essas coisas antes de postar. Toda vez que eu releio aparece um erro.. Me odeio.


---------------------------------------------//--------------------------------------------------------------


Boa Noite queridos!

Tem algo que nunca falei para vocês...Sobre as minhas vítimas.. Não é mesmo?
Sim.. Nunca falei sobre elas... Ou melhor, eles.

É, eu nunca matei uma mulher. Nunca.
Não para me alimentar.

E isso não tem nada, absolutamente nada de nada relacionado a feminismo.
Gosto dos homens? Algum problema com isso?
Sempre gostei dos homens... Os mais fabulosos.. Sim, eu não mato só os bandidos, nem a ralé das cidades. Eu gosto dos interessantes, dos que tenham uma vida saborosa. Um sabor que eu sinto a cada gole de seu sangue.
Vou contar meu 'modus operant'.
Eu os seduzo, sim. Com minha beleza e minha voz. A maravilha sobrenatural que sou...(não, vocês não estão nas memórias de Lestat.)
Converso com eles, sinto sua paixão por mim... Ou pelo que pensam que sou.
Eu os atraio, os procuro. Sim... Minhas caçadas nunca são fáceis, ou rápidas.
Gosto quando me abraçam, quando pensam que me conquistaram.. Sim, eu mato como as mulheres matam. Uso meus dotes contra eles... Sim, venham até mim. Venham perder suas vidas nas minhas presas...

Bom... querem acompanhar uma caçada?

Meu alvo é um jovem, descobri que ele é estudante. Está preocupado com sua prova... Sobre a Teoria das Cordas... Física. Sim..interessante.
Ele deve ter uns dezoito anos, cabelos pretos, curtos, cacheados. Usa óculos, com uma armação bem leve. Tem olhos calmos e castanhos. Umas leves sardas... Sim...
Ele está lendo. Eu o observo atrás da lentes de meus óculos escuros...
Como sempre, com um café entre as mãos. Sentindo o seu calor. Seu cheiro..
Ele cheira a café também. Oh, ele trabalha em uma lanchonete para pagar os custos da faculdade. Como é interessante. Venha para mim...
Usa essas roupas atuais, uma camiseta com personagens estranhos e uma calça jeans muito surrada.

Toco a sua mente... Sim, tenha alucinações.
Me veja... Agora todos somem, apenas eu estou aqui.
Venha até mim...
Então ele vem...

Eles nunca sentem dor... Eles nunca sentem nada.
Sim meu amor, estamos na sua casa, sim... Você está comigo, e seguro. Nada vai lhe fazer mal.

Ele volta ao normal, vê todos novamente.
Mas quer me ver. Continuo aqui. Venha.

Ele chega até a minha mesa.

- Estava esperando você, meu amor. - eu digo.
- Você me chamou... eu ouvi.. Ou melhor, não ouvi. Senti. - confusão.
- Sim, eu chamei. Venha ser meu. Venha me amar. Sim... eu amo você.

Consigo tirar ele do café. Ele me observa... Me toca.
Sim, eu sou completamente normal. Sou como você. Veja o que quer ver.

Um abraço... sim.. só um abraço.
O cheiro dele fere meus sentidos. hmm..
Um beijo na macia pele do pescoço..
Vamos ao poço dos desejos então....
A leve dor, que ele não sente.
E a confusão de imagens, memórias, seus maiores desejos.
Sua vida. Sim, absorvo toda ela... Sim, querido... Você está morto...

Um leve disfarce das presas... meu sangue..

- Você ainda faz isso? - Khayman estava sentado em um muro...
- Isso o que? - perguntei.
- Enfeitiçar os homens assim... Pequena feiticeira. - ele fica assustador quando sorri..
- Faço, sempre farei. Gosto dos meus homens. - ele passa o braço sobre meu ombro, e saímos juntos.
- Fique com seus homens minha lua.
- Mate seus gatos, meu pai.
- Injusta.
- Adoro você, Khayman.
- Amo você Selene.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
A&J
avatar
Marius (1000)
Marius (1000)

Mensagens : 1296
Data de inscrição : 01/06/2010
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/30/2010, 10:45 am

Owwwn que lindo! Adorei esse fim, e gostei de saber das presas da Selene.
Eu ri do "não, vocês não estão nas memórias de Lestat." UASHUASHUA
E, o trabalho do rapaz sobre a Teoria das Cordas tem alguma coisa a ver com o fato de ter passado um documentário sobre isso na Cultura ontem a noite? xD Aliás, só ontem não, eles repetem esse negócio na TV Univesp o tempo todo .-.
Gostei, muito bom. Continue ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.almadanoite.webnode.com.br
Lafayette
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2182
Data de inscrição : 08/07/2010
Localização : Londres

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/30/2010, 1:18 pm

Muito bom Very Happy
Tadinho do menino :/ aushuahs
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dih Hansen
avatar
Daniel (50)
Daniel (50)

Mensagens : 50
Data de inscrição : 26/12/2010
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/30/2010, 6:32 pm

Terminei.

Só posso dizer: nossa!!! K.Foxy, parabéns, você escreve maravilhosamente!

Ah, eu quero ler os outros livros, para que as memórias de Selene fiquem ainda mais inebriantes.

=*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   12/30/2010, 8:05 pm

Brigada meninas... Adoro a Selene. Amo de verdade...
Mas no momento,ela está com umas idéias esquisitas ( ou melhor, eu estou)...
Vamos nessa então. Temos outra história aqui para vocês.


----------------------------------------------//----------------------------------------------------

*Spoilers de História do Ladrão de Corpos*


Boa Noite !


Sabem.. as vezes acontecem coisas surpreendentes, até mesmo para nós. Os vampiros.
Surpreendentes como o imortal sentado a minha frente, essa maravilha da natureza.
De todas as loucuras que Lestat já fez, essa sem sombra de dúvida é a mais incrível.
O imortal mais interessante e belo que conheci nos últimos cem anos, com mais absoluta certeza... Ele tem tudo que eu admiro nos homens mortais... Ele é como os meus homens.

Os homens que desejo...Sim, os meus queridos homens. Eles não precisam ser apenas belos, lindos e atrantes... Eles devem ser também espertos, cultos.. Sim...
Não entendo muito bem a teoria de matar somente os malfeitores... Por que eu gostaria de ter um sangue sujo, mal e tosco dentro de mim? Não, eu mato apenas aqueles que eu levaria também ao meu leito... Minhas mortes são cheias de amor e desejo. Não pretendo conseguir paz de espírito matando só os maus.

E esse imortal aqui, sentado tão dignamente em uma das minhas belas cadeiras.
Que me olha, que pergunta para mim. Perguntas tão interessantes.
Oh, David.
David que é tantas coisas, que era um caçador, que era um poderoso pai de santo no Brasil, que era do Talamasca, que era um grande amante, que era um idoso... Oh, David. Que agora é um lindo imortal. Em um novo corpo, na mesma alma...
Agora um imortal, com seus modos ingleses, com seu sotaque tão polido, seus gestos simples mas cheios de significado.

Eu teria coragem de matá-lo? Ou o transformaria?
Não sei. Mas esse corpo, nessa mente... Oh, sim. Meu tipo de homem.


Estamos aqui conversando, falando sobre a vida e a morte... Falamos de Lestat, de Louis... sim meu amado Louis, falamos dos nossos amores.
Falamos de Armand.. Sim, Armand..
Armand que é uma grande excessão a minha regra sobre os homens. Aquela criatura que me amaldiçoou, que disse que eu cairia de amores por ele... É, eu cai maldição de Armand.. Mas, falaremos dela depois não é? Agora é só David que importa.

- Conte-me um segredo, Selene - ele me pede.
- Que tipo de segredo? Um sobre o mundo? Ou um simples segredo sobre mim? - respondo
- Sobre você. - ele diz
- Está bem. Eu já vi o sol. Depois da transformação... - respondi.
- Você tentou se matar? Mas por que? O sol, Selene? - tentou disfarçar sua surpresa.
- Não, não tentei me matar. Eu quis ver o mar. Meu mar. O Mar que desde tempos imemoriáveis banha minha querida Grécia. Quis ver seu azul outra vez. Foi bem simples na verdade, eu dormi uma noite inteira, para escapar do sono paralisante dos vampiros... E fiquei olhando por uma abertura na minha cortina... Pela janela da minha casa na Grécia, que é de frente para o mar. Pois bem, eu vi. Queimei um pouco os olhos, mas nada que tempo não curasse.
- É possível isso? - a possibilidade o animou
- Muito possível David. Os imortais são medrosos... Vivem morrendo de medo do sol. Nós temos toda a eternidade para nos curar, para receber sangue. Não vou morrer só por dar uma espiadinha no mar.
- Realmente. - ele estava interessado nas minhas histórias.
- Não vou fazer um livro para você David. Sem condições. Se você quiser, conto toda minha vida... Mas, eu não consigo me lembrar muito bem de tudo. Lembro, mas não em uma ordem cronológica correta. Posso passar anos conversando com você. Mas, minhas histórias são apenas para meus amores. Meus segredos não conto a todos... Minha vida é só minha e de quem eu amo.
- Pois conte a mim, apenas para mim. Quero saber.
- Sim, querido David. David, o vampiro escritor.

Bem, fiz David se mudar para minha casa com essa proposta de histórias fantásticas... Claro que não é para sempre... Nem uma mudança tão brusca, ele passará só muito tempo por aqui. Virá todas as noites.. Ficará por perto... Não sei o por que de todo esse drama.
Lestat não gostou, Louis não gostou. Armand, por nossa mãe Gaia, ele odiou.
Não me interessa. A história é minha, faço o que quiser com ela.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/1/2011, 3:22 pm



Boa Noite!

Aqui estava eu pensando na história que contaria a vocês.
Pensei em falar sobre uma das noites de ano novo.
Pensei em falar sobre tantas coisas. Mas preferi não fazê-lo.

Umas noite atrás aconteceram coisas interessantes na minha casa.
Acho que isso seria mais divertido de contar.

Bem, vamos a nossa história?

Eu estava na sacada, admirando a lua, quando ouvi uma conversa.
Um pai com sua filha.

- Pai,Pai... Quem mora naquela casa? - apontou para a minha casa.
- É uma moça, minha filha. Não sabemos o nome dela. - respondeu o pai.
- Aquela ali? - apontou para a sacada.
- Ah, sim. Aquela mesma. Ela mora ai sozinha. As vezes,recebe uns rapazes muito estranhos ai. - respondeu.
- Rapazes? - perguntou.
- Sim, uns rapazes. Tem uns que vem mais que os outros. As vezes ela desaparece por meses... E nunca a vimos de dia. Ela diz que trabalha de noite. Mas nunca parece sair de casa. - respondeu o pai.
- O que será que ela faz papai? - perguntou a menina.
- Não faço idéia, talvez seja uma artista, eles são bem estranhos.

O homem tinha parado abruptamente de falar.
Ouvi passos na calçada. Era Armand... Os mesmos passos de sempre.

Ouvi o pai falando com a menina novamente, muito baixo para os outros humanos ouvirem.

- Olha filha, tá vendo aquele ali? - apontou discretamente para Armand.
- Sim, pai. Ele é... Não sei que palavra usar.
- Estranhamente bonito. Como todos os outros. Acredito que sejam todos artistas. Atores. Gente estranha. Vamos filha...
- Papai, eu quero ir falar com a moça.. Deixa eu ir... - pediu.
- Não, de jeito nenhum. Um dia, quando ela sair, e você a vir por ai, pode falar com ela.. Mas não vá naquela casa. - reclamou o pai.

Bom, eles foram embora. Ou eu não os vi mais. Mas fui abrir a porta.
Por que não é só por que o Armand pode abrir minha porta com o poder da mente, que ele vá fazer isso. Seria uma grande falta de educação... Passei pelo David, que tinha vindo passar a noite comigo. E estava escrevendo na sala. E Khayman estava falando... Eles estavam escrevendo as memórias dele. Agora faziam isso na minha casa. Bem, faziam onde quer que Khayman resolvesse ir. No momento ele queria ficar na minha casa.

- Pai...
- Sim, Selene.
- Eu vou sair, venho logo.
- Está fugindo do que Selene?
- De nada, por que eu estaria fugindo de alguma coisa, que pergunta mais estranha e sem propósito.
- Seu querido Armand está lá fora, não está?
- Está... E eu não quero que ele quebre a casa toda. Então vou tirar ele de perto da minha casa. Por que não quero precisar quebrar ele todo...
Rimos, rimos feito uns loucos...

Fui abrir a tal porta... Que é branca só por detalhe.
Sai, e a fechei denovo. Coloquei a chave na minha bota. Coisa mais mortal... Até parece que eu iria perder a chave da minha casa...

Armand estava parado perto do velho carvalho que fica perto da casa. As mãos nos bolsos, olhos no chão. Tão mortal ele parecia...
Comecei a andar... Andando sem rumo. E ele me seguiu.
Ficamos muitos momentos, apenas aproveitando a presença um do outro. Sem nos preocupar em usar palavras. Palavras são completamente inúteis as vezes.
Ele não precisa ouvir de mim o que sinto. Não precisa que eu diga que preciso desesperadamente da sua companhia. Nem que o amo. Ele o sabe. E eu sei muito bem que se não estivesse interessado em mim, não teria aparecido na minha casa.

Andamos por várias ruas... andamos indefinidamente.
Até que ... Senti uma vontade estranha de abraça-lo. De sentir sua presença comigo.
Gestos mortais, eu devo dizer... Fiz o que já vi várias mortais fazerem.
Puxei-o pelo pulso até mim... Ele sorria. Ah, vocês não fazem idéia de como é lindo. Estava feliz...

- Vamos, vamos Armand. - sorriamos.
- Onde vamos? - perguntou.
Nós corríamos... Velocidade reduzia... Não sou louca.

Corremos pela cidade... Que coisa mais idiota. E sem propósito. Não acham?

Mas parei nossa corrida. Outras coisas mortais, o abracei contra a parede... Oh, sim. Ficamos abraçados, feito tolos namorados.. Oh, céus.

- Selene, eu trouxe um presente pra você!
- Um presente? Que presente? Eu não vi nada. - comecei a procurar nos bolsos dele, não achei nada...
- Oh, eu deixei na sua casa. Ele pulou o muro.
- É um bicho? Que pula muros? Você me deu um gato Armand? Por que você me deu um gato? Não, senhor. O pobre gatinho...
- O que foi? Você não gosta de gatos? Eu achei que gostasse. Eles são independetes e não ligam se nós sumimos de casa.
- Oh, eu não gosto. Mas não odeio. Ficaria de bom grado com ele. Mas... Khayman...
Olha, eu devo dizer que é um desvio de personalidade dele. Mas ele vai matar o gato.
- O que? Ele gosta de se alimentar de gatos?
- Não, ele odeia gatos. Ele os mata e os queima. Uma coisa terrível de se ver.
-
Bem, não podemos mais salvar o gatinho. Você não veio só por isso, o que quer?
- Queria te ver. Queria tirar você de perto do David. Eu sei que ele é bem encantador. E eu sei que você gosta de... homens como o David.
- Você e seu charmoso ciume. Já falei que ele só aparece as vezes. E não tem nada de especial nisso. Gosto dele. Você também. Portanto,não seja tão tolo.
- As vezes,tenho medo de que você fuja com ele. E volte para a Grécia.Você vive se escondendo por lá.
- Você está louco sabia?
-
Não, é que... Estou sem lugar no mundo agora. Marius reencontrou sua Pandora, e faz o possível para mante-la perto dele. Benji e Sybelly...Você sabe.. Daniel, não quer nem me ver. Meus outros amigos, estão todos vivendo suas vidas. E você, agora,justamente você, anda por ai com o David. Você não sabe a minha impotência ao sentir essas coisas... Eu quero um lugar. E vai ser com você.
- O que você está sugerindo?
- Venha comigo para Miami. Ainda tenho um quarto só para você na minha casa.

Eu ri demoradamente... dei até socos na parede a nossa frente de tão frenética que era minha risada.

- Pare de rir. Como eu odeio vampiros com crises de riso. Você e Lestat. Conseguem passar horas rindo... Não entendo a graça nisso. Eu venho aqui, pedir a você que more comigo e você ri? Isso é muito, muito ultrajante.
- Sim, chefe. Muito ultrajante. Mas, eu vou. Só que o David vai comigo...
- Você, você, você não tem respeito por mim criatura?
Novamente eu ri ...

- Sim, tenho muito respeito por você. Quer saber? Você quer bancar o homem super protetor? Então seja isso. Vá falar com o David. Vá dizer a ele que não pode mais me ver. Oh, vai ser lindo. Vou até trazer Lestat aqui para ver a sua desgraça...E rir junto comigo.
Ele ficou cheio de vergonha...

- Não seja tão tolo. Eu te amo.
Abracei ele, que colou sua cabeça no meu peito...


- Sim, seu tolo. - desarrumei os cabelos dele..
E ri. Oh, como eu ri...
- Se estou aqui e ainda não matei você por sua grande impertinência, é por que o amo.
" Oh, que temperamento temos atrás dessa cara de anjo".
- Que é isso?
- Palavras do seu Marius, meu querido.
- Marius...
- Vou fazer, só por que estou cansada dos meus vizinhos. E também, por que Khayman está ocupando David demais. Mal temos tempo de conversar. E não adianta mais usar ele para irritar você. Já tomou sua medida desesperada. Mas não pense que eu sou propriedade sua. Está me entendendo? Agora, vá roubar outro carro, enquanto vou ver se o tal gatinho está vivo.

Bem, depois dessa conversa, completamente tola e sem sentido...
Resolvi que não estava mais querendo ficar com David. Nem com Khayman... Nem com qualquer outro imortal nesse mundo. Que não fosse, aquele agora ao meu lado. Sim, fui morar com ele... Sinto que será muito bom. Mas, posso falar do passado, e do presente. Entretanto, não posso falar do futuro não é?

Boa Noite.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/2/2011, 1:33 am

Seleneeeeeee!!!!

Tô ficando apaixonado... I love you Laughing

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/2/2011, 10:14 am

Boa Noite!!

Bem, vocês devem pensar. Mas sua vida foi só aquilo?
Morte dos pais, responsabilidades e logo depois Khayman?
Oh, claro que não... Eu tive um amor. Apenas um. Foi um grande amor.
Mas não um amor eterno. Esse eu só tenho um... Meu Khayman. É meu único amor eterno.
O único que eu nunca deixaria, ou deixarei de amar...

David passou uns seis meses vindo a minha casa diariamente antes que eu me mudasse para Miami. E foi numa dessas noites que tivemos a conversa que vou contar.

Eu havia saído mais cedo, por a dias estava adiando essa conversa com David. Ele insistia em perguntar em amores e sobre minha vida mortal... Não gosto muito de falar da minha vida mortal. É uma coisa sagrada para mim. Os anos em que eu fui Selene, a filha dos mercadores. Em que eu fui Selene, devota da Deusa Atena...Quando fui Selene, que ia toda semana ao anfiteatro. Selene...
E esses anos são luminosos e belos na minha vida. E como tudo, quanto mais você mexe menos brilhante fica. Prefiro deixa-los como me lembro deles.

Mas, depois de umas semanas ficou complicado evitar essa conversa. Me alimentei bem, e fui ter a fatidica conversa..

Estávamos instalados confortavelmente na sala, meu grande aparelho de televisão estava ligado, David, estava assistindo A BBC de Londres.
Eu estava jogada no sofá, ouvindo música no aparelho de mp3.
Tantas músicas naquela coisinha minúscula. Assustador...
Pensando em como contar a história pro David... Bem, estava na hora.
Desliguei o aparelhinho. Eu ouvia, como Khayman chamava 'essa música rock n' roll'.
Jerry Lee Lewis eu acredito. Mas... a conversa..


- David, vamos até a sacada, temos uma conversinha pendente. - eu disse.
- Sim, claro. Está mais do que na hora de você me contar sobre esse grande amor. - respondeu.
- Não seja tão impertinente..
- Desculpe, não quis ser ofensivo.
- Claro que não queria. Senhor Talbot, vamos. Temos assuntos para tratar.

Nos instalamos na sacada... Minha querida sacada. A adoro com certeza.

- Bem David... Você quer saber o que exatamente?- perguntei.
- Sobre esse amor da sua vida mortal. Basicamente isso. O que aconteceu e por que não deu certo. - falou.
- Certo.


- O nome dele era Tarcísio, nos conhecemos no teatro.
Ele não era um jovem como você poderia esperar... Ele era um soldado, sim um grande guerreiro na minha opinião.Que partilhava comigo não só o gosto obsessivo por vinho, como também uma enorme devoção por Alexandre. Tarcísio tinha acabado de voltar da Índia quando nos conhecemos. Ele era combatente das tropas de Alexandre. Sim, estranho não é?
Quando o Rei voltou para a Babilônia ele resolveu vir para Atenas. Já que havia sido dispensado em todo caso. Por que tinha prestado mais de dez anos de serviço ao Exercito Macedônico.
Eu estava saindo do teatro depois da apresentação de uma peça de Esquilo.
E ouvi uma voz incrivelmente bela, que discutia calorosamente sobre o destino do império... Sobre a grandiosidade de Alexandre. Parei para ouvir.

- Sim, eu estava lá. Ouvi o poder da voz de Alexandre. Ele nos faz acreditar realmente em seus sonhos. Apenas se perdeu em meio aos seus próprios sonhos. - ele falava.

- Eu concordo. Não fomos nós, os tão sábios gregos que passamos séculos nos submetendo ao poder daqueles persas detestáveis? Alexandre, é realmente grande. Nos tirou daquela situação lamentável e elevou nós,os helênicos de volta ao nosso verdadeiro local. A Glória! - exclamei

Os homens com os quais ele falava ficaram espantados por uma mulher ter proferido tais palavras, metendo-se na conversa deles.

Depois dessa gentis palavras sobre Alexandre... ficamos amigos.
Ele sempre aparecia na banca dos meus pais, sempre conversávamos até tarde...
Sim,adorava o nosso tempo juntos... Muitas vezes me embriaguei com o forte vinho que ele insistia em pagar para mim, e ele levou a cambaleante Selene de volta para casa.
Claro que meus pais não achavam certo todo o tempo que eu perdia com ele. Mas,sabiam que no fim iamos acabar casando. Eles gostavam de Tarcísio muitas vezes ele foi a nossa casa, conversou com eles e meus pais o adoravam. Tinham o mesmo fascinio que eu por suas histórias.

Ah,quantas vezes ele me disse que iria me cobrir com as lindas jóias do Oriente. Que eu deveria ir com ele para o Egito. Que deveria ter me conhecido antes, me mandaria todas as lindas coisas que conheceu na Índia. Não teria desperdiçado enviando-as para a mãe, que nada aproveitava.

Só que havia nele um desejo terrível de voltar a viajar, voltar a explorar os novos lugares... Bem, Alexandre já havia morrido... Você sabe David, que depois da morte dele seus generais lutavam feito lobos famintos por seus territórios. Tarcísio queria ir para o Egito, ajudar o Grande Ptolomeu. Sim, o fundador na última linhagem de faraós... Você sabe. Ancestral da famosa Cleópatra. No fim das contas meu caro David, foi isso que nos separou. Ele foi para o Egito... E nunca mais voltou.
E eu nunca, nunca conheci tristeza tão grande, um vazio tão enorme dentro de mim.
Nunca, nem a morte de meus pais foi tão dolorosa. Eu já o esperava, a morte deles era eminente. Mas Tarcísio, era um homem forte e em ótima saúde. Sim, ele era como meus homens por assim dizer... Talvez eu ainda o esteja procurando. Prefiro não pensar nessa possibilidade, me é repulsiva.

Senti falta da sua companhia, de nossas longas horas juntas.
Horas de conversa e histórias. As inacreditáveis histórias.
Você imagina como eu fiquei quando ele me falou sobre os elefantes na Índia? Que ele havia enfrentado aquelas feras junto com seus companheiros? Nossa, como eu o achava corajoso. Ah, David, eu teria me casado com ele. Confesso a você. Mas nada disso aconteceu... O Ouro das índias, o casamento, nada disso.
Ele se foi... Me mandou cartas no inicio.. Mas abruptamente parou.

E eu acabei me transformando no que sou hoje.
Finalmente pude ir ao Egito, o procurei incansavelmente... Mas em nenhum lugar daquela terra amaldiçoada ouvira-se falar no meu Tarcísio. Foi assim que aconteceu esse amor,e foi assim que ele acabou. Sua curiosidade está satisfeita?

- Quase...Você ainda o ama? Sente falta desse amor ?- perguntou
- Você não estaria perguntando isso a si mesmo David? - respondi
- Talvez, você como sempre, consegue ler como ninguém as nossas emoções...
- E não David, não sinto falta nem o amo mais. Há muito tempo conheci amores e pessoas que me fariam esquecer o próprio Alexandre com sua grandeza... Mas na minha vida mortal, nem se o próprio Apolo viesse do Olimpo me cortejar eu deixaria Tarcísio de lado, por que naquela época, ele era o melhor que eu poderia encontrar.
- Entendo. Agora sim, curiosidade saciada. Armand sabe disso Selene?
- Que? Do Tarcísio? Você perdeu o juizo? Ele tem a capacidade de ter ciúmes do passado, se duvidar. Poucos sabem. Julgue-se um sortudo.
- Obrigado, por didivir essa história comigo.
- Você meu caro, merece ouvi-la.

Agora vocês também conhece...

Boa Noite.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
A&J
avatar
Marius (1000)
Marius (1000)

Mensagens : 1296
Data de inscrição : 01/06/2010
Localização : São Paulo

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/3/2011, 10:56 am

UHASUAHSUAHSU Imagino o Armand ciumento por culpa do Tarcísio... xD
Uau Foxy, as noites de Selene estão muito boas *.* li essas três últimas. Foi atrás do David, agora? xD
E Khayman matando gatinhos? D:
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.almadanoite.webnode.com.br
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/3/2011, 1:11 pm

Ai, que bom que vocês estão gostando... Tenho tantas idéias para a Selene, tantas histórias....
Nossa... vai ter muita coisa ainda, muito Armand, muito Tarscísio... talvez ela acabe contando para ela... Enfim, Selene tem outra história aqui para contar.


--------------------------------------------------------//---------------------------------------------------


Boa Noite!

Sentiram falta das minhas missões?
Pois bem, tenho uma nova missão. E uma bem interessante.
E vocês conheceram mais um dos meus filhos... Mikhail.

Vocês lembram da Conexão Vampiro?
Aqueles bares e locais onde os vampiros transitavam e ficavam informados sobre os assuntos dos vampiros? Então... como a quantidade de vampiros agora está reduzida, elas não estão mais tão ativas...

Certo, fiquem com essa lembrança na cabeça, não percam...

Vamos falar do meu amado Mikhail.... Vocês já conhecem meu querido Vladmir, não é?

Mikha e Vlad são meus únicos filhos agora, meus amados Gêmeos Russos... Não são gêmeos é claro, mas são tão parecidos que poderiam ser. Foram feitos quase ao mesmo tempo, Vlad é uns vinte anos mais velhos.
Eu fiz Mikha por que eu o amava como mortal, amava sua felicidade pela vida e seu espírito. E ele desejava tanto ter mais tempo. Tempo para os seus livros e o avanço da tecnologia. Ele queria perdurar e poder ver tudo aquilo.
E Vlad... em um pequeno acidente de percurso dos jovens vampiros... Ele o encontrou quando eu não estava por perto, e... Eu fiz o que tinha de fazer.
Os dois se tornaram inseparáveis. Irmãos de sangue. Meus filhos.

Mikhail na verdade não é russo, é da Ucrânia.

Mas se mudou para Moscou, por ser uma cidade maior e mais cheia de vida.
É um sujeito bem alto e bonito. A pele muito branca, digna de quem vive em uma terra sem sol, cabelos castanhos claros e lindos e enormes olhos azuis. Sim, eu poderia passar horas descrevendo os olhos de Mikha, de como são de um azul profundo que me lembra meu adorado mediterrâneo. Mas é no sorriso dele que podemos nos perder, um sorriso calmo e alegre, quando sorri revela as graciosas covinhas nas bochechas.
Ah, Mikha é lindo. O adoro...

Tenho tanto orgulho deles.... Meu pequenos ... Acho que tenho os complexos de Napoleão, por ser pequeno tentar fazer o mundo vê-lo grande.. Pois bem, deixe-me falar da missão agora.

Um vampiro não tão velho assim, saído da antiga assembleia dos Filhos das Trevas de Roma, estava completamente irrado por seu estilo de vida e suas certezas terem sidas destruída. Por estarem completamente erradas. Ele ansiava nos denunciar...Ele estava tentando nos fazer ser descobertos pelos humanos... Mas de uma maneira não tão explicita, para não despertar a fúria dos que poderiam destrui-lo.

Bem, ele estava construindo um banco de dados com informações sobre os vampiros restantes. Fazia um histórico da nossas vidas, de nossas moradas, inclusive fotografias nossas... Inclusive nossos endereços... Eles tinham o endereço da minha casa.
Eu fiquei completamente furiosa quando descobri isso.

Bem, e qualquer imortal ou mortal que encontrasse o endereço do site que hospedava aquele conteúdo poderia ficar sabendo coisas sobre nós.
Mas vocês dizem, que existem livros, clips e várias coisas que atestam nossa existência... Mas um banco de dados? Com todas essas informações sobre nós? Fiquei furiosa. Fiquei sim.

Vamos ao assunto....

Meus queridos Vlad e Mikha moram na Russia ainda, em uma casa que eu montei para eles. Com toda a tecnologia e suporte técnico que eles possam precisar. Uma linda redoma de vidro para os meus filhos. Oh, sim. Tudo muito informátizado. É, sim eu sei. Por que eu pago todas as contas no fim do mês.

Foram eles meus adorados filhos que invadiram o servidor desse paspalho e deletaram todas as suas informações. E foram além, desenvolveram um Anti-BancoDeDadoVampiricos. É como um anti-virus, se em algum lugar do mundo um tipo de banco de dados com informações a respeito de nós,os vampiros... Um aviso aparece nos computadores da "Redoma de Vidro".
E meus adorados hackers vampiricos entram em ação....
Mas chegamos a conclusão de que isso seria inútil a longo prazo.

Bem... Mikha me deu o endereço da sede atual dos computadores...

E na noite em que a informação chegou ao meu e-mail tive essa pequena conversa...

Armand estava saindo, com uma mala e com um de seus passaportes...

- Onde vai ? - perguntei.
- Ah, vou acabar com a brincadeira daquele tal Lúcio.
Eu dei voz a loucura das assembléias, e eu mesmo vou lá destruir aquele lugar. - respondeu.
- Destruição? Vai destruir o lugar todo querido? - perguntei
- Sim. Eu vou até a sede da organização e acaberei com ela. - respondeu.
- Muito produtivo realmente. Mas você sabe que não adianta nada destruir o local, se não destruir a idéia, não sabe? - perguntei.
Mas devo dizer que Armand não estava mais tão interessado assim em ir destruir nada...
Isso, por que eu em toda a minha astúcia feminina o estava distraindo. Estava atrás dele, falando suavemente, massageando levemente seus ombros...

- Selene...
- Sim.
- Pare com isso. É meu dever ir resolver essa situação.
- Não vejo motivo nisso. Você não é mais o Lider dos Sabás meu amor. Pare com essa abnegação a tais propósito. Fique comigo...
- Não, pare de me tentar.
- Está bem. Vá, destrua o lugar todo. Mas isso não vai resolver nada. Pois... meus filhos ainda estão procurando o endereço da casa do tal Lúcio. E estou esperando sua autorização para ir lá e matar esse abusado. Você me permite?

Bem, ele sorriu. Daquela maneira sádica com a qual só ele consegue sorrir...

- Minha graciosidade. Uma rainha do mal, isso que você é. Mata e não vê mal nisso. É uma beleza realmente.
- Isso me lembra uma música... posso cantar para você?
- Claro, cante. Gosto que cante.
- " Tão perversa, princesa do mal, gargalhada malvada, mulher funeral...."
- De fato. Tenho que ir. Eu ataco sede e você mata Lúcio. De acordo?
- Sim, chefe. De acordo. Mas só farei isso amanhã. Não recebi a confirmação da Redoma ainda. Te espero aqui, amanhã. Venha logo. - pisquei, maliciosamente.

Bem, ele foi.

História um tanto longa não é? Mas eu precisava apresentar a situação,os fatos e os personagens dessa história, antes de contá-la. Quem sabe um dia conto sobre meu encontro com Lúcio. Fico muito feliz em dizer que a Redoma de Vidro tem um novo morador... A querida Mona.


Boa Noite.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Lafayette
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2182
Data de inscrição : 08/07/2010
Localização : Londres

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/4/2011, 9:21 pm

Muito fofo o Armand pedindo para a Selene morar com ele *o*

Ótima a história dela na Grécia também, sobre o Tascísio cheers
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/4/2011, 9:43 pm

Vão ter outras histórias sobre Tarcísio e a Grécia...
Achei que essa ficou muito curtinha para a importancia dele na história dela Razz
quero neeeeem ver quando Mandinho descobrir isso.... .-.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/5/2011, 6:44 pm


Boa Noite!

Queridos, estou terrivelmente preocupada.

Mas qual poderia ser minha preocupação? Meus adorados filhos é claro.
Se algum de vocês tem um filho adolescente agora, sabe muito bem dos problemas que eu estou enfrentando. Mikha está completamente viciado em jogos, em video games e computadores... Até certo ponto isso é bom, uma maneira de encarar as suas eternidades.
Mas, quando eles deixam de tomar banho, trocar de roupas ou se alimentar.

É... eu tive que me mandar pra Redoma de Vidro.

E sabe o que é pior, além de problemas com filhos... Ainda tenho que dar satisfações da minha vida para o Armand... Sim, isso é irritante. Entretanto, acho até divertida essa preocupação dele.

Quando fui para a Russia, deixei um aviso para ele.
Com um dos empregados da nossa casa. Bem... a reação dele não foi das melhores.

- Senhor Armand... a sua, a sua, ela é o que mesma sua? - perguntou o senhor com o qual eu havia deixado o recado.
- É minha namorada. Algum problema? - estava distraido meu querido Armand.
- Mas o que exatamente ela fez? - Armand perguntou.
- Ela deixou um recado pro senhor. - respondeu o homem.
- Que recado? - perguntou, impacientemente.
- Ela disse: " Diga a Armand que eu fui para a redoma de vidro, resolver a situação com os meus filhos. E que não sei quando volto. Diga também que se ele quiser, pode ir para lá." Achei muito estranho senhor... ela parece muito nova para ter filhos, o senhor não acha? - respondeu o homem.
- É... muito nova realmente. - respondeu Armand secamente.
- Muito obrigado pela informação. - disse, tirando um monte de notas de vinte dolares do bolso e entregando ao homem.

Descobri isso, por que meus adorados filhos invadiram o sistema de vigilância da casa, só por que eu queria ver a cara que Armand ia fazer quando descobrisse...

Enfim... cheguei a Redoma de Vidro umas oito da noite, tinhamos muito tempo ainda.

Quando apareci na sala da casa... silênciosamente, nenhum deles me ouviu. Mas, conhecei a andar pela sala, fazendo um barrulho que eu adoro, o som do salto no mármore...

- Quem está ai ? - Vlad perguntou.
- Vlad, querido.. Chame seu irmão. Selene está em casa - respondi.

Claro que em minutos minhas crias estavam me abraçando, me beijando, me apertando.. Ai, sim. Que sufoco me livrar deles...

- Sim, meninos. Estavam com saudades, eu sei. Não Vladmir não trouxe nenhum video game novo. Que inferno. E foi exatamente por isso que vim aqui.
Estão usando as roupas da internet denovo? Que cabelo é esse Mikhail? Morreu um rato ai dentro? Não, sem discussão meus lindos. Já pro banho, já já.
Querem que eu vá dar banho em vocês?!! Que horror, vocês já tem mais de cem anos, pelo amor do pai dos Deuses, vão se lavar seus porcos.

Vocês acham estranho isso? É... nós temos uma relação realmente de mãe-filhos.
Vlad perdeu seu interesse pessoal em mim depois que se transformou. E Mikha sempre foi um grande amigo. Nunca um amante. E eu sou a mãe deles. Eles são meus filhos.

E minha verdadeira missão aqui é tirá-los dessa casa, vou leva-los comigo para Miami.
Vocês acreditam que eles compram roupas pela internet? Nenhuma cria minha vai andar com adranjos feito um mendigo.

Meu plano é faze-los ver o mundo novamente. Sairem dessa coisa dos computadores e jogos. Eles como chama.. finalizam dois, três jogos por noite.... E nem me fale nas máquinas de Donkey Kong. Aquilo é um crime... Argh...

Agora eles aparecem novamente. Vestidos descentemente. Com os cabelos devidamente escovados e limpos. Agora sim...

- Bem... vocês sabem que eu não vim aqui só cuidar da higiêni de vocês não sabem? - perguntei severamente.
- Sabemos...- eles responderam.
- Escutem meninos, vocês são meus filhos e meus amores. E estão jogando suas eternidades fora com essa tecnologia toda. Nada de errado com isso. Mas acredito que vocês devam sair por ai, ver as cidades, ver o mundo e as pessoas. E você Mikha, pensa que o Vlad não me contou que você não está se alimentando direito por que não quer sair de perto dos computadores?
- Selene, eu gosto. Toda hora tem algo novo, algo inovador. E eu saio de casa sim. - respondeu, olhando feiamente para Vlad.
- É.. ele visitou o cara da Apple dia desses.. - disse Vlad.
- O que ? Nem responda. Vão, agora. Façam suas malas. Sem PSP, sem GameBoy, nem Ipad, nem nada. Entenderam? Ótimo. Vou esperar aqui....

Dez minutos depois eles apareceram com suas bagagens. Claro que eu revistei. Não se pode confiar nos viciados. Eles mentem. Ai, acabei de rir com isso.

Essa história pode aparecer meio tola. Mas eu realmente queria contar.
Me importo com eles. Não é nada diferente de todos nós mortos de preocupação com Lestat e sua ausência.

Agora.... Claro que eles não queriam ir... Só que meus lindos filhos sabem quem manda na casa. E sou eu.

Já em casa, instalei-os confortávelmente... Longe dos computadores. E estamos saindo bastante. Vlad disse estar adorando o calor de Miami. Mikha ainda não se acostumou...
Mas eles são ótimos rapazes. São alegres e divertidos. Conseguem encher a casa de sorrisos. Ah, sim Armand... Ele está gostando. Disse que agora eu não tenho mais motivos para sair de casa. "Somos um casal feliz e completo".

Boa Noite.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/5/2011, 6:53 pm

Boa Noite!

Acabei de receber uma visita... Ainda estou morando em Miami é claro.
Armand não está em casa, nem esteve em casa nos últimos dois dias.
Não sei onde foi. Nem faz parte da minha personalidade perguntar.
Ah, David foi quem veio me visitar. Ao que tudo indica Khayman queria ficar sozinho.
E ele decidiu vir me fazer uma visitinha...

Eu tenho um mordomo já falei isso?
É o máximo. Acho muito divertido. Ele é um cara incrível, ele é logicamente inglês.
Tem outros empregados na casa, mas só ele que fica a noite.

- Sra. Selene, tem uma visita aqui. - falou Harry.
- Quem é, Harry? - perguntei.
- Ele disse que se chama David, David Talbot.- respondeu Harry.
- Ah, mande ele vir aqui. E depois pode ir embora Harry. Está dispensado. Boa Noite. - respondi.

Estava no meu quarto, lendo e ouvindo música. E David foi até lá.

- Olá David. Boa Noite - falei. Indo até ele e lhe dando um forte abraço.
- Selene! Já estava até com saudades de suas demonstrações exageradas de carinho. - respondeu.
- E o que te traz aqui? - perguntei.
- Khayman está querendo ficar só, e eu queria conversar com alguém essa noite. - respondeu David.
- Claro que queria, mas não fique ai parado como uma estátua. Sente-se aqui - apontei para uma poltrona ao lado da janela.
- Certamente.

Durante umas horas conversamos sobre as histórias de Khayman... E David ficou me falando como ficou espantado ao ver Khayman se alimentando...

- É assustador no inicio. Mas depois você se acostuma. Ele é bem brutal. - falei.
- Realmente. Mas Selene, me diga... Fale mais sobre Tarsicío. Conte as histórias dele, suas histórias.
- Está bem, estou cansada o suficiente para não conseguir relutar. - respondi.

- Eu não o descrevi suficientemente bem, acredito. Ele deveria ter mais ou menos 1,75. Corpo forte e bronzeado. Ele era eternamente alegre, nunca ficava de mal humor com ninguém. Seus olhos tinham uma cor diferente, pareciam-me quase amarelados.
Ah, esqueci de dizer, ele tinha trinta e sete anos.
Era bem mais velho que eu, mas aquilo não era um problema. Sempre fui muito madura para a minha idade, até mesmo para a mentalidade que esperavam que as mulheres tivessem naquela época.

Fazíamos muitas coisas juntos; viajávamos, íamos à praia, para observar o mar... Íamos ao teatro,às feiras...Lembro do dia em que fomos a Olimpia. Adorei Olimpia.
E fazíamos planos, era o que mais fazíamos. Mas devo dizer David, que nunca, absolutamente nunca, houve uma consciência do romance sabe... De que estávamos apaixonados e que deveríamos nos casar uma hora ou outra. Éramos puramente amigos. Grandes parceiros. Não era muito comum esse tipo de relacionamento. Não existia isso de namorar, passar anos noivos... nem nada disso. Eram coisas mais rápidas e espontâneas. Sorte de quem conseguia casar com alguém que gostasse antes que o pai a empurrasse para o que tivesse mais cabras no curral.

- Você o teria transformado, Selene? - David perguntou.
Ri fracamente... E dei um leve suspiro.
- Ah, David... Não sei. Acredito que se Tarsicío ainda estivesse vivo quando encontrei Khayman... Teriamos quatro opções.
1º Eu não teria aceitado o sangue,
2º Khayman não teria oferecido,
3º Khayman teria matado Tarsicío, e me oferecido o sangue, e eu teria aceitado,
4º Eu não teria aceitado o sangue, se Khayman tivesse matado Tarsicío.
- Realmente muitas opções. Não existe possibilidade de ele ter sobrevivido ao sangue? -perguntou.
- Sem condições. - respondi...
- Selene... - ele tinha ouvido alguém chegar.
- Eu ouvi David, deixe que chegue.

- Acho que vou visitar a Grécia amanhã, quer vir David? Ah, não.. Esquece. Eu tenho outros planos para a Grécia. Meus filhos estão aqui sabia? Mas, não aqui, agora.
Eles saíram para ver a cidade. - falei.
Estava debruçada na sacada do quarto. Olhando a lua...

David levantou da cadeira respeitosamente.

- Boa..Boa Noite Armand. - falou calmamente.
- Boa Noite, David. O que faz por aqui? Veio me ver? Duvido muito.

Eu estava voltando para o quarto quando ouvi outros barulhos na casa.
Mikha e Vlad tinham voltado.
E vieram me ver, é claro.

- Querido, você voltou. - falei alegremente.
Voltei para o quarto rapidamente, e abracei Armand... Mas ai vi seu semblante furioso. Parecia a ponto de explodir.
E eu sabia muito bem como acalmar aquela ferinha...
- Até mais David, fique por ai se você quiser. Ou você pode ir embora... Ou qualquer coisa. Até mais. - falei enquanto puxava Armand pelo braço... que se deixava levar.
- Até mais Selene, Boa Noite!

Eu estava quase saindo do quarto, quando me deparei com Mikha e Vlad na porta.

- Selene! Adoramos Miami! Que cidade fantástica. - falou Vlad.
- Ah, queridos, que bom. Vão jogar alguma coisa, tem um video game na sala de estar. Estou muito ocupada. Vão, vão, vão logo...

Devo dizer que fui muito, muito deselegante.
Me desculpei devidamente com David depois.
Mas, eu tinha preocupações maiores que etiqueta e bons modos.

Minha noite senhores, foi muito agradável...

Ah, estou partindo para um cruzeiro no Mediterrâneo, com Armand, Vlad e Mikha.
Conto sobre essas noites depois.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/6/2011, 12:57 am

Mama Seleneeeeeeee!!!

Adorei! What a Face

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
. Foxy .
avatar
Maharet (2000)
Maharet (2000)

Mensagens : 2248
Data de inscrição : 11/08/2010
Localização : Sem local definido

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/6/2011, 7:35 pm

Boa Noite!

Ah, queridos. O Mediterrâneo... Meu adorado mar. Suas lindas e calmas águas azuis.
Senti tanta falta dele nesse tempo em que passei afastada. E aqui já estou eu novamente longe dele. Mas deixem-me falar sobre minha viagem. Um cruzeiro...

Sim, como eu tinha avisado no relato anterior parti em um cruzeiro com Mikha, Vlad e Armand.
Foi uma semana ótima. Os bares, os cassinos, as compras, os salões de dança, e todas aquelas pessoas estranhas e encantadoras. Apesar de ter achado muito desonesto da parte de Armand usar seus poderes para ganhar no poker, mas em todo caso ganhei lindas jóias.

Foram realmente dias gloriosos. Todas as noites passadas em auto-mar, o cheiro do mar... Sim.
Até mergulhos noturnos. Mergulhando no mar com minhas belas roupas finas, nadando até as ilhas. Secar deitada na areia, vendo minha adorada lua. Sentindo todos os odores deliciosos que vem do continente, o cheiro das comidas, dos produtos de beleza, o cheiro bom do suor das pessoas e o sangue.
E quando me virava lá estava Armand, perdi horas observando aqueles olhos escuros. Que não absorviam a luz da lua que parecia grudar neles, mas apenas a refletia.Um lindo fenomeno da optica. Lindo de se ver.

- Amadeo. Sim, um lindo nome que Marius escolheu para você meu amor. Deus, seja lá quem ele seja, seja lá onde esteja... Deveria estar cheio de amor quando pensou nesses teus olhos. - eu falei.
Ele se limitou a rir fracamente.
- Vamos querida. Tem um mundo flutuando naquele navio, vamos voltar. Estou com fome e as mesas de poker me esperam. - disse Armand.
- Claro. Podemos voar? Quero tanto voar, me livrar dessa areia e secar meus cabelos no forte vento dos mares. - falei.

Mas não esperei uma resposta. O abracei, ele me envolveu com seus braços. Ah, que lindos braços... E fomos levantando voo, até chegar a piscina do navio, onde não havia ninguém aquela hora da noite.

Rapidamente fomos para as nossas cabines e trocamos aquelas roupas molhadas.
Minha cabine era simples mas aconchegante.
Tinha uma mesa com algumas cadeiras, uma cama, alguns suportes nas paredes. Uma sacada pequena mas grande o suficiente para mim e minha obsessão em observar a lua.
Além de meus pertences, duas grandes malas repletas de roupas, sapatos, livros e presentes. Muitos presentes. Além de uma mala ainda maior onde eu durmo algumas noites. Em outras apenas fecho minhas cortinas e tranco as portas.
Há também um banheiro, que uso somente para o banho e pelo grande espelho que possui. Adoro espelhos.

Mas, essas coisas triviais estão me cansando. Vamos ao que interessa.

Encontrei Armand do lado de fora da minha cabine, usava um terno bem cortado de veludo negro e uma linda gravata de seda roxa. Oh, ele cortou os cabelos. Não gosto muito de vê-lo com os cabelos cortados, mas se ele o fez, não posso reclamar nada.

-Você viu Vlad e Mikhail por ai ?- perguntei.
- Estão nas máquinas caça-niqueis. E estão ganhando. - disse, enquanto entendia o braço para mim, um gesto por demais cavalheiresco.

Fomos aos salões de dança... E dançamos.. E bebemos também. Entre algumas conversas com casais que também dançavam. Oh, Armand. Esse enfeitiça magistralmente. Os mortais nem sabem o que aconteceu. Mas devo dizer que não era o sangue deles que eu desejava. Não era aquele sangue que iria aquecer minha fria pele pálida.

Passamos o resto da noite no convés superior, observando a lua. Eu a observava; Armand, não
sei o que fazia. Estava em um dos seus momentos de ausência. Mas pareceu acordar, quando colei meus lábios frios nos seus, tão quentes quanto o dos mortais, aquecidos por seu sangue. Quando bebi dele, quando passei meus dedos por seus cabelos, admirando a brancura deles se perdendo naquelas mexas cor de âmbar. Um momento sublime. Coisas que eu não experimentava a muito, muito tempo. Momentos simples e maravilhosos. Grandes momentos.

O mar sempre é meu palco perfeito, meu cenário favorito.

Boa Noite queridos!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kafoxy.blogspot.com
Jaja de Lioncourt
avatar
Administrador
Administrador

Mensagens : 6550
Data de inscrição : 03/01/2009
Localização : New Orleans

MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   1/7/2011, 1:08 am

Ah...L'amour, L'amour I love you

_________________
Bebe comigo?

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://ailhadanoite.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: As Noites de Selene.   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

As Noites de Selene.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 2 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

 Tópicos similares

-
» Moacyr Albuquerque - Noites Cariocas e Mãe - Gal Costa
» Vídeo da J-14: One Direction irá apresentar as noites de sábado na Nickelodeon
» NOITES DO VINIL - SONS E CONVERSAS
» Aprender a tocar chorinho.
» O meu novo amigo para as noites frias...

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Ilha da Noite :: BIBLIOTECA SECULAR :: TOMANDO DA PENA-